Domingo, 25 de fevereiro de 2024
informe o texto

Notícias | Cidades

Polícia Civil conclui inquérito de homicídio de advogado em Cuiabá; coronel Caçadini é indiciado

06/02/2024 - 11:48 | Atualizada em 06/02/2024 - 16:53

Redação

Polícia Civil conclui inquérito de homicídio de advogado em Cuiabá; coronel Caçadini é indiciado

Foto: Reprodução

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), concluiu nesta terça-feira (06.02), o inquérito policial instaurado para apurar o homicídio que vitimou o advogado Roberto Zampieri, de 56 anos ocorrido no dia 5 de dezembro, no bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá.

Três pessoas identificadas durante as investigações como autoras do crime foram indiciadas pelos crimes de homicídio duplamente qualificado pela traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido e também por ter sido praticado mediante paga ou promessa de recompensa, ou por outro motivo torpe.

Entre os indiciados estão o executor, o executor auxiliar e o financiador e intermediário do crime
  • Antônio Gomes da Silva,
  • Hedilerson Martins Barbosa e 
  • coronel do exército Etevaldo Luiz Caçadini de Vargas

As prisões temporárias contra os investigados foram decretadas pelo Núcleo de Inquéritos Policiais da Comarca de Cuiabá, com base nas investigações conduzidas pela DHPP de Cuiabá e contaram com apoio da Polícia Civil de Minas Gerais.

O executor do crime foi preso, no dia 20 de dezembro, na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). No dia 22 de dezembro, foi cumprido o mandado de prisão contra o terceiro envolvido na morte do advogado, apontado como o provável intermediador do crime, responsável por contratar o serviço e entregar a arma de fogo ao executor.



O mandado de prisão contra o coronel Caçadini, da reserva do Exército, apontado como quem financiou a execução do homicídio do advogado, foi cumprido no dia 15 de janeiro, também na cidade de Belo Horizonte (MG).

O delegado responsável pelas investigações, Nilson André Faria de Oliveira, destaca que as investigações continuam a fim de estabelecer vínculo entre os mandantes, executores e financiadores do homicídio do advogado. 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet