Quarta-feira, 24 de abril de 2024
informe o texto

Notícias | Legislativo

Com direito ao silêncio, hacker depõe hoje na CPMI do 8 de Janeiro

17/08/2023 - 08:20 | Atualizada em 17/08/2023 - 18:07

Redação

Com direito ao silêncio, hacker depõe hoje na CPMI do 8 de Janeiro

Foto: Reprodução/YouTube

Parlamentares da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a invasão das sedes dos três Poderes no dia 8 de janeiro ouvem hoje (17) o depoimento de Walter Delgatti Netto, que ficou conhecido como “Hacker de Araraquara”.

Preso pela Polícia Federal em 2 de agosto, ele é alvo de investigação que apura a inserção de dados falsos sobre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões do Conselho Nacional de Justiça.

Em depoimento ontem à PF, o hacker afirmou ter recebido R$ 40 mil da deputada federal Carla Zambelli para invadir contas de e-mail do ministro Alexandre de Moraes e o sistema do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo o advogado do investigado, ele apresentou novas provas e citou nomes de outros envolvidos.

Acompanhe ao vivo a CPMI

 

Preso pela PF em 2 de agosto, Walter Delgatti Neto é alvo de investigação que apura a inserção de dados falsos sobre o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). As inserções teriam sido feitas em janeiro deste ano, antes dos atos antidemocráticos. A oitiva do hacker na CPMI estava prevista para o dia 10 de agosto, mas foi adiada em meio à expectativa por uma delação premiada.

Em depoimentos anteriores à PF, Delgatti afirmou que a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), havia pedido que ele invadisse as urnas eletrônicas e contas de e-mail e o telefone do ministro Alexandre de Moraes, que é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet