Segunda-feira, 12 de abril de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

Deputado cobra apuração da causa de mortes na UTI do HR Sinop; gestante e mais 10 morreram no sábado

2.193 pessoas morreram em Mato Grosso entre o dia 1º de março até 4 de abril.

05/04/2021 - 13:19

Jô Navarro

Deputado cobra apuração da causa de mortes na UTI do HR Sinop; gestante e mais 10 morreram no sábado

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

O fracasso das instituições públicas no combate à pandemia em Mato Grosso foi denunciado hoje (5) pelo deputado estadual Lúdio Cabral.

Ele relatoudurante a sessão ordinária nesta segunda-feira (5) que em Sinop (500Km de Cuiabá) a mortalidade no HR é de 100%. Segundo o deputado, que é médico sanitarista, 11 pessoas morreram no HR de Sinop no último sábado. Entre os mortos, uma gestante de apenas 20 anos e 28 semanas de gestação.

O parlamentar denuncia ainda a falta de medicamentos usados na intubação de pacientes, sedativos e bloqueadores neuromusculares. Para ele, as circunstâncias destas mortes precisam ser apuradas. "Essa gestante pode ter perdido a vida por falta de medicamentos para sedá-la e assegurar sua estabilidade para a transferência aqui pra Cuiabá, para o hospital de referência, que é o Hospital Universitário Júlio Müller. E os responsáveis por isso, caso isso tenha acontecido, precisam ser identificados", disse o deputado.

Lúdio Cabral falou sobre o "descontrole da pandemia em nosso território; ou nós contemos a taxa transmissão, ou qualquer esforço, de qualquer natureza, terá sido em vão. Ainda não colocamos em prática medida efetiva, eficaz para conter a taxa de transmissão". 

O parlamentar destacou ainda a necessidade de o Estado colocar em prática medidas econômicas, sociais, "em um estado que arrecadou em 2020 R$ 3 bilhões a mais do que em 2019".

Para o sanitarista, a ALMT não deve aprovar projetos que visam declarar mais setores como essenciais. "Todos os setores são essenciais. Mas numa pandemia, com taxa de transmissão acelerada, nós temos que evitar todas as formas de aglomeração, principalmente em ambientes fechados.  não se pode liberar apenas para reduzir restrição" . Ele alerta que 2.193 pessoas morreram em Mato Grosso entre o dia 1º de março até 4 de abril. 

100% de letalidade no HR Sinop
O Observatório Social de Mato Grosso (OSMT) cobrou explicações da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), em janeiro passado, sobre a mortalidade de 100% dos pacientes internados na UTI do HR Sinop. Segundo o relatório elaborado pelo OSMT, "desde o mês de outubro, todos os pacientes com covid-19 internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) do Hospital Regional de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá) morreram. Foram  60 óbitos registrados no HR desde o mês de outubro. A informação foi negada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES)." 

 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet