Terça-feira, 16 de agosto de 2022
informe o texto

Notícias | Executivo

Hora da verdade na disputa pelo Palácio Paiaguás

ELEIÇÕES 2022

04/08/2022 - 17:17 | Atualizada em 05/08/2022 - 08:33

Cícero Henrique

Hora da verdade na disputa pelo Palácio Paiaguás

Foto: Reprodução

A partir do dia 5 de agosto inicia uma nova fase do calendário eleitoral das eleições 2022, a campanha eleitoral propriamente. Até aqui tivemos a pré-campanha, o longo período de organização das candidaturas, costuras políticas, articulação de alianças e formação das chapas majoritária e proporcional. Até a última hora é natural que se especule a possibilidade de mudanças. A tradição mostra que acordos improváveis são costurados de última hora. Até o dia 5, portanto, muita coisa ainda pode acontecer – inclusive, nada. Esta frase, repetida por diversas fontes, diz muito. Tudo pode acontecer. Ou nada.

Não se pode descartar que de fato há possibilidade de surpresa, mas essa é cada vez mais remota. O que tinha de acontecer parece já ter acontecido. A grande novidade da pré-campanha ficou por conta da desistência de Carlos Fávaro(PSD) entrar na disputa. Um fato importante, que causou uma reviravolta no processo, alterou o contexto da disputa e que ainda está tendo desdobramento. Mas foi só isso.

De acordo com a convocação das convenções partidárias, nada vai acontecer para alterar o rumo atual da disputa pelo Palácio Paiaguás, que caminha para consolidar a reeleição do governador Mauro Mendes.

O governador e pré-candidato à reeleição, Mauro Mendes(União Brasil), é o nome que mais se movimentou na pré-campanha. Mauro Mendes chega à convenção, marcada para dia 5, no Ginário Dom Aquino, com uma aliança robusta, formada por uma dezena de partidos. A aliança governista inclui ainda o Podemos, o MDB, dentre outros.

Reta final

A partir do dia 5 de agosto, final do período das convenções, finalmente se pode falar em campanha eleitoral e em candidatos, oficialmente escolhidos em seus partidos para disputar os cargos de governador, vice-governador, senador, que formam a chapa majoritária, que inclui ainda o primeiro e segundo suplentes de senador, e deputado estadual e federal, que integram a chapa proporcional. Mais de 800 nomes vão as urnas nestas eleições para disputar 37 cargos eletivos, de deputado estadual a governador.

A partir desta data a campanha começa para valer. E terá pouco tempo. Menos de 60 dias. A briga será acirrada e a decisão, ao que tudo indica, será no primeiro turno.
 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet