Sexta-feira, 27 de novembro de 2020
informe o texto

Notícias | Cidades

Uma pessoa foi presa em Cuiabá por compra de votos

15/11/2020 - 19:10

Redação

Uma pessoa foi presa em Cuiabá por compra de votos

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal informa o balanço parcial das ocorrências verificadas durante o dia de hoje (15/11) durante as Eleições 2020.

Em Mato Grosso, 22 foram pessoas detidas e uma foi presa pela prática dos crimes de boca de urna, tumulto eleitoral, compra de votos/corrupção eleitoral e violação de sigilo do voto.

A prisão ocorreu em Cuiabá pelo cometimento do crime de compra de votos. Nesta ocasião uma guarnição da Polícia Militar se deslocou a um posto de combustível, no bairro Parque Atalaia, na capital, sob a denúncia de que estariam se formando filas para abastecimento, cujos custos estariam sendo arcados por políticos/candidatos da cidade de Barão de Melgaço/MT. Com a presença dos policiais, outros condutores fugiram do local inclusive retirando os adesivos de propaganda política que estavam afixados em seus veículos.

Em Sinop, nove pessoas foram detidas por propaganda de boca de urna. Em Barra do Garças, houve três detidos por boca de urna e violação de sigilo do voto. Em Rondonópolis, cinco pessoas foram detidas pelos crimes de boca de urna e corrupção eleitoral. Outras cinco pessoas foram detidas em Cuiabá e Várzea Grande pelo cometimento dos crimes de tumulto eleitoral, boca de urna e corrupção eleitoral. Exceto pela prisão na capital, em todos os outros casos foram lavrados Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs), sendo os presos liberados após assumirem o compromisso de comparecimento em Juízo.

A PF ainda atuou com sobrevoos de drones em vários locais de votação pelo estado. 

A Polícia Federal ressalta aos eleitores a desnecessidade de prestação de contas de seu voto a qualquer pessoa e/ou facção criminosa que imponha tal conduta sob ameaça ou violência de qualquer natureza, sendo o voto secreto nos termos da Constituição Federal. Qualquer conduta de tal natureza deve ser comunicada aos órgãos de controle e fiscalização eleitoral, quais sejam, Polícia Federal, Ministério Público Eleitoral e Justiça Eleitoral para a imediata adoção das medidas cabíveis.   

Os nomes dos candidatos e partidos políticos envolvidos em irregularidades não foram informados pela Polícia Federal.
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet