Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017

Mato Grosso

Sexta-Feira, 08 de Setembro de 2017, 09h:22

MEDO DO POVO

Prefeito e deputados não apareceram no desfile de 7 de Setembro

Cícero Henrique

Ruy Barbosa Nascimento

O silêncio do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), para se manifestar sobre o vídeo que integra a delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), familiares e colaboradores, contribui para deteriorar sua imagem pública.

Emanuel, que recebia a imprensa quase que diariamente, seja em coletivas ou visitas a secretarias e postos de saúde, está sumido desde que voltou dos Estados Unidos, onde cumpriu agenda institucional. Nem apareceu no desfile de 7 de Setembro na Arena Pantanal. Os demais deputados citados também não tiveram coragem de ir ao desfile.

Antes do fatídico vídeo vir a público, o prefeito era cotado até para disputar o governo de Mato Grosso em 2018, embora afirmasse que não se afastaria da prefeitura até o final de seu mandato.

Mas o cenário hoje é totalmente diferente e Emanuel, ao lado de todos os demais deputados e ex-deputados citados na delação do colega peemedebista, se tornarão réus na 7ª Vara Criminal da Capital.

Todos os que foram filmados por Silvio Correa recebendo dinheiro negam que seja pagamento de propina. Alegam dívidas eleitorais e pessoais. Mas as gravações evidenciam, de forma clara, a ilicitude do ato.

A prefeita de Juara, ex-deputada, demonstra nervosismo, mas em seguida pede a parte de José Riva e Romoaldo, alegando que "eles não precisam". Os demais demonstram que não esperavam receber em espécie, já que não levaram mochilas ou pastas para transportar os valores. Baiano Filho foi gravado reclamando por não receber e Emanuel brinca com Silvio enquanto enche os bolsos do paletó. Em nenhum momento é assinado recibo do pagamento, o que seria natural se o dinheiro tivesse origem lícita.

Nenhum deles mostrou declaração dos valores recebidos para a Receita Federal.

 

 

 

1 COMENTÁRIO:

Imaginem o Emanuel Pinheiro como Governador? Para o país melhorar são basicamente duas soluções: investir na educação, e o povo votar substituindo todos os políticos já que praticamente todos incorrem nesses supostos erros da propina e ainda há eleitores que vendem o voto! Inadmissível, votar nulo também não, o correto seria votar substituindo para oxigenação e uma resposta ao mar de lamas.
enviado por: Márcio em 08/09/2017 às 13:46:19
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO