Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019

Mato Grosso
Sexta-Feira, 22 de Março de 2019, 11h:06

TREMT

Janaina Riva pode ter o mandato cassado até abril

Muvuca Popular

Reprodução

Janaina Riva

A informação é do diretor do TRE Nilson Bezerra, que enfatizou que vai tentar julgar todos os processos da eleição de 2018 até 17 abril.

O Ministério Público do Estado entrou com uma ação contra a deputada, citando abuso de poder econômico e possível uso de Caixa2. Segundo o órgão, teriam sido omitidos gastos na prestação de contas da parlamentar.

Janaina Riva utilizou R$ 950,4 mil em toda a campanha eleitoral, representando 95% do limite de gastos previstos pela legislação. Deste valor, R$ 765 mil foram de recursos do FEFC e do Fundo Partidário.

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) também questionou as contas da deputada e apontou que o custo com prestadores de serviços na campanha foram ocultados. Para obter as informações, o órgão checou as listas de passageiros em voos fretados, informações prestadas pela empresa responsável pelo fornecimento de combustível na campanha, lista de pessoas que recebiam alimentação no comitê, entre outros, para identificar a falta de registro de gastos eleitorais.

Além de Janaina Riva, Neri Geller (PP), Carlos Bezerra (MDB) e Selma Arruda (PSL) também enfrentam processos que podem implicar em cassação dos diplomas.

Outro lado

A deputada alega que teve suas contas reprovadas por perseguição da juíza do TRE, Vanessa Curti Gasques, por ter denunciado o envolvimento do esposo da magistrada com o ex-governador Pedro Taques (PSDB).

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO