Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Mato Grosso
Quarta-Feira, 20 de Fevereiro de 2019, 18h:27

VAGA NO TCE

Janaina denuncia manobra na CCJ para beneficiar Maluf; Relatório de Wilson Santos é rejeitado

Jô Navarro

Reprodução/TV-AL

A deputada Janaina Riva (MDB) registrou ao vivo, em sua rede social, o circo de horrores em que se transformou a reunião da CCJ, reunida para avaliar adocumentação dos candidatos à vaga de conselheiro de contas no TCE-MT.

Comandada pelos deputados Paulo Araújo (PP), Romoaldo Júnior (MDB), Dr. Eugênio (PSB), Wilson Santos (PSDB) e Silvio Fávero (PSL), o relatório de Wilson Santos manchou ainda mais a imagem do legislativo, já tão deteriorada e carente de credibilidade.

Guilherme Maluf (PSDB), Max Russi (PSB), Sebastião Rezende (PSC) e Dilmar Dal Bosco (DEM), o juiz Eduardo Calmon e o contador Luiz Mário Barros disputam a vaga no TCE. Destes, apenas dois, ao final da reunião, foram 'classificados' pela comissão: o réu na operação Rêmora, deputado Guilherme Maluf e o juiz Calmon.

A comissão desclassificou o deputado Sebastião Rezende alegando falta de documentos. Rezende acusou a comissão de sumir com os documentos. “Foi feito o check list de todas as minhas certidões, recebidos pelo senhor José Márcio Leite de Oliveira, todos os documentos foram recebidos. Se foi retirado, extraviado, não é problema do nosso gabinete”.

Segundo Wilson Santos, relator, o deputado Max Russi (PSB) não entregou certidão negativa da Justiça Eleitoral, cópia autenticada do comprovante de residência, entre outros documentos. O contador Luiz Mário Barros deixou de apresentar cópia autenticada do comprovante de serviço militar, além da cópia do título de eleitor, entre outros documentos. O deputado Wilson Santos alegou que a decisão foi "técnica'.

A manobra na CCJR tenta garantir um único parlamentar na disputa, justamente Maluf, alegando inclusive que ele não responde a processo, denunciou a deputada Janaina Riva.

A parlamentar comunicou a CCJR que ingressará na justiça com pedido de mandado de segurança, exigindo transparência na entrega e análise dos documentos.

"A sociedade está cobrando uma resposta nossa", alertou a deputada. "Essa declaração do deputado Guilherme Maluf é uma falsidade ideológica, isso aqui é uma fraude e a comissão aceitou isso. Nós não vamos aceitar vocês ganharem esta votação, ou forçarem uma votação por WO', disse Janaina.

Relatório rejeitado

Colocado em votação o relatório apresentado pelo deputado Wilson Santos (PSDB), que defendia o indeferimento dos nomes de Dilmar Dal’Bosco (DEM), Max Russi (PSB) e Sebastião Rezende, e do contador Luiz Marcio Barros, foi rejeitado por Silvio Favero (PSL), Romoado Junior (MDB) e Doutor Eugênio (PSB) votaram pela rejeição do parecer.

Parlamentares exaltados e troca de ofensas levaram o presidente da CCJ, deputado Paulo Araújo, a encerrar a reunião. O resultado foi apresentado ao presidente da Casa, Eduardo Botelho, que determinou que uma nova reunião seja realizada ainda hoje para votação de um documento conclusivo.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO