Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017

Mato Grosso
Sexta-Feira, 01 de Setembro de 2017, 09h:09

DELAÇÃO DE SILVAL BARBOSA

Escândalos das propinas ameaça carreiras políticas

Cícero Henrique

Reprodução

Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Os sonhos dos deputados citados na delação do ex-governador Silval Barbosa, que receberam propinas, estão encerrados. Para aqueles que pretendem voltar ao parlamento, como o ex-deputado Herminio Jota Barreto (PR), e para todos os demais que tentariam a reeleição.

Deputados como Pedro Satélite (PSD), Guilherme Maluf (PSDB), deputado Nininho(PSD), Eduardo Botelho(PSB), José Domingos Fraga (PSD), Gilmar Fabris (PSD), Dilmar Dal Bosco (DEM), Wagner Ramos (PR), Sebastião Rezende (PR), Baiano Filho (PMDB), e os deputados federais Ezequiel Fonseca (PP), Carlos Bezerra (PMDB, Fábio Garcia (PSB)e Valtenir Pereira(PSB) avançar numa carreira política de sucesso está ameaçada pelo escândalo das propinas. 

A situação ficou tão delicada que as sessões na Assembleia Legislativa foram suspensas e os deputados estão evitando os jornalistas, saindo de fininho do legislativo. 

Outros deputados sequer aparecem no Poder Legislativo, se isolaram em local desconhecido e agora procuram argumentos para reverter a situação diante das eleições que se aproxima em 2018. Alguns já traçam outros planos, pois sabem que a reeleição será quase impossível.

Os citados começam procurar bancas de advogados para se defenderem, para isso não estão poupando recursos financeiros para 'administrar' a situação vexatória exposta em rede nacional.

O quadro se agravou diante das imagens e aúdios produzidos que serão explorados nas eleições de 2018. Contra as imagens é quase impossível reverter a situação.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!