Imprimir

Imprimir Notícia

17/04/2024 - 19:03 | Atualizada: 18/04/2024 - 12:36

Mesmo interditado, hospital continuou realizando cirurgias plásticas

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com o apoio da Vigilância Sanitária Municipal de Cuiabá, cumpriu nesta quarta-feira (17.04), um mandado busca em um hospital interditado na região central de Cuiabá.

A ordem de busca e apreensão foi expedida pelo Núcleo de Inquéritos Policiais de Cuiabá (NIPO), após representação da Polícia Civil e manifestação favorável da 24ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá.

A investigação conduzida pela Decon apura a suspeita de que no hospital, interditado pela Vigilância Sanitária Municipal desde o dia 26 de setembro de 2023, foram realizadas cirurgias plásticas até a deflagração de uma ação conjunta de fiscalização no final do mês de novembro do ano passado.

No cumprimento do mandado judicial nesta quarta-feira (17), foram apreendidos atestados médicos, comprovantes de pagamento e diversos documentos que indicam a realização dos procedimentos cirúrgicos, durante o período de interdição pela Vigilância Sanitária Municipal.

Os policiais civis subiram por uma escada improvisada até uma obra em andamento no segundo piso do hospital e, em uma sala trancada no meio da construção, apreenderam diversas caixas com prontuários médicos de pacientes que realizaram plásticas quando o hospital já estavam proibido de realizar procedimentos cirúrgicos.


A análise dos documentos e computadores apreendidos, ajudará a Decon na continuidade da investigação e apuração da prática de exercício ilegal da medicina e de outros delitos relacionados ao funcionamento clandestino do hospital no ano de 2023.

O hospital continuará interditado pela Vigilância Sanitária Municipal de Cuiabá.





 
 
 Imprimir