informe o texto

Notícias | Executivo

SECA EXTREMA: Governo pede colaboração da população para evitar queimadas

Alto risco de incêndio se deve à seca severa e temperatura elevada, agravados pela mudança climática

26/06/2024 - 09:14 | Atualizada em 26/06/2024 - 18:19

Redação

SECA EXTREMA: Governo pede colaboração da população para evitar queimadas

Foto: Divulgação

O Governo de Mato Grosso informou nesta quarta-feira (26) que está adotando uma abordagem integrada para prevenir e combater incêndios florestais no estado, especialmente no Pantanal, que enfrenta um cenário de altas temperaturas e seca severa.

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, enfatiza a necessidade de colaboração da população para evitar queimadas e ajudar no combate aos incêndios.

“Precisamos da contribuição de todos para evitar grandes incêndios. Já temos uma declaração de escassez hídrica por parte da Agência Nacional de Águas para a Bacia do Alto Paraguai e fizemos o alerta para os municípios afetados pela seca severa. Esse cenário em Mato Grosso pode não apenas contribuir para os incêndios, mas ainda dificultar eventual combate. Por isso, a população precisa tomar os cuidados e se conscientizar”, observa a secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema), Mauren Lazzaretti.

Medidas Adotadas pelo Governo de Mato Grosso

  1. Decretos e Regulamentações:

    • Período Proibitivo: Desde 17 de junho, o uso do fogo no Pantanal está proibido até 31 de dezembro. Em áreas urbanas, as queimadas são proibidas durante todo o ano.
    • Emissão de Decretos: Antecipação e extensão do período proibitivo do uso do fogo no Pantanal para prevenir incêndios.
  2. Orientações e Preparações:

    • Nota Técnica: Orientativa para produtores rurais, propondo estruturas mínimas para evitar o alastramento do fogo.
    • Reuniões Comunitárias: Orientações de prevenção e preparação para proprietários de hotéis, pousadas e a comunidade.
  3. Recursos e Capacitação:

    • Aviões Agrícolas: Contratação de quatro aviões para combate direto às chamas.
    • Capacitação de Brigadistas: Treinamento de 1.400 brigadistas e bombeiros militares para a realização de queima prescrita, uma técnica para criar barreiras naturais contra o fogo.
  4. Infraestrutura e Logística:

    • Mapeamento: Identificação de pistas de pouso e pontos de captação de água.
    • Melhoria nas Estradas: Patrolamento e encascalhamento das rodovias do Pantanal.
    • Construção de Aceiros e Açudes: Implementação de aceiros estratégicos e açudes que servem como bebedouros e abrigos para animais.
    • Perfuração de Poços Artesianos: Aumento da disponibilidade de água.
    • Substituição de Pontes: Pontes de madeira substituídas por aduelas e concreto.
  5. Monitoramento e Resposta:

    • Monitoramento em Tempo Real: Uso de satélites para monitorar incêndios, com suporte da Sala de Situação do Batalhão de Emergências Ambientais em Cuiabá.

Apelo à População

A secretária Mauren Lazzaretti destaca a importância da contribuição da população para evitar grandes incêndios, especialmente durante o período de calor intenso. A população é encorajada a evitar qualquer atividade que possa causar fagulhas e a acionar as equipes de combate ao fogo imediatamente em caso de necessidade.

 “É preciso acionar as equipes, fazer contato imediato se houver início de fogo em qualquer local, para que a gente possa fazer as orientações iniciais e evitar que esse incidente se transforme em um incêndio de grandes proporções”, acrescentou. 

O governo de Mato Grosso afirma estar comprometido com a proteção do Pantanal e de outras áreas vulneráveis do estado, implementando medidas robustas para prevenir e combater incêndios florestais. A colaboração da população é essencial para o sucesso dessas iniciativas e para garantir a preservação do meio ambiente e a segurança de todos.

Combate a incêndios

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) reforçou, na terça-feira (25.06), as equipes de combate aos incêndios florestais que atingem o Pantanal em áreas dos municípios de Poconé (104 km de Cuiabá) e Cáceres (a 220 km). 

As ações de combate envolvem o emprego de 38 militares, um avião, um helicóptero, dois caminhões-pipa, sete caminhonetes, um barco, quatro pás-carregadeiras, duas motoniveladoras, um trator e um quadriciclo, além do monitoramento remoto com satélites feito pelo Batalhão de Emergências Ambientais, em Cuiabá. 

O incêndio localizado na região da Fazenda Cambarazinho, em Poconé, segue confinado na área de aceiros construída pelo Corpo de Bombeiros. No local, os militares seguem no monitoramento e trabalho de rescaldo, para evitar que o fogo ultrapasse a barreira. 

Já em Porto Conceição, no município de Cáceres, mais uma equipe foi enviada para reforçar o trabalho de combate ao fogo, que, devido a uma rajada de vento forte nessa segunda-feira, avançou para a outra margem do rio. 

O Corpo de Bombeiros extinguiu um incêndio florestal em Chapada dos Guimarães.

Focos de calor

Em Mato Grosso, são 103 focos de calor registrados entre segunda e terça-feira, conforme última checagem às 17h, no Programa BDQueimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Deste total, 56 focos se concentram na Amazônia, 27 no Cerrado e 21 no Pantanal. Os dados são do Satélite de Referência (Aqua Tarde).

Importante ressaltar que o foco de calor isolado não representa um incêndio florestal. Entretanto, um incêndio florestal conta com o acúmulo de focos de calor.

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet