informe o texto

Notícias | Executivo

Sintep já protocolou 15 pedidos para audiência com o governador e não obteve nenhuma resposta

Mauro Mendes faz pouco caso e humilha a classe, diz presidente

12/06/2024 - 07:20 | Atualizada em 12/06/2024 - 19:30

Cícero Henrique

Sintep já protocolou 15 pedidos para audiência com o governador e não obteve nenhuma resposta

Foto: Sintep-MT/Jadson Oliveira

O Sintep protocolou cerca de 15 solicitações junto ao setor de protocolo no Palácio Paiaguás, mas não obteve nenhuma resposta.
 

Nos bastidores, o Caldeirão Político foi informado por uma fonte do próprio Palácio que o objetivo do governador Mauro Mendes, do chefe da Casa Civil e até mesmo da vice-governadoria é "esgotar" e "cansar" os manifestantes, para no fim, não atendê-los.
 

A categoria de professores reconhece que a educação não é prioridade do governo Mauro Mendes, que trata a classe com descaso e humilhação.
 

Para o presidente do Sintep, é evidente o desmonte da educação pelo governo de Mauro Mendes, que vem empobrecendo os professores em todo o estado.
 

O governo Mauro Mendes falha na educação por não valorizar os professores como construtores do progresso do estado de Mato Grosso, avalia o Sintep.
 

Essa falha apontada pelo sindicato torna-se mais evidente quando se observa o semblante de cada professor, que está mais empobrecido, desanimado, angustiado e triste pelos rumos que o governo estadual está tomando com uma mentalidade equivocada, que não reconhece o potencial do professor como indutor do progresso e não percebe o desperdício econômico, social, cultural e político da categoria.
 

O Sintep-MT (Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso) fez mais uma tentativa de buscar diálogo com o governo sobre as pautas prioritárias dos profissionais da educação. O presidente da entidade e dirigentes estaduais e municipais do sindicato estiveram, na manhã desta terça-feira (11), no Palácio Paiaguás, sede do governo de Mato Grosso, para ouvir respostas aos ofícios protocolados com as reivindicações. A ausência do governador Mauro Mendes e do Chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, não inviabilizou as cobranças.

 



No Palácio Paiaguás, os dirigentes aproveitaram o momento para apresentar, durante uma transmissão ao vivo pelo Facebook do Sintep-MT, as contradições nas políticas de educação do governo e pontuar os prejuízos que as medidas causam nas escolas e na vida dos trabalhadores ativos e aposentados.

Há quase dois meses, o Sintep-MT vem defendendo a valorização salarial, com ganho real; a realização de concurso público para todos os cargos da carreira; e o fim do confisco das aposentadorias. Contudo, essas demandas não têm surtido efeito, já que o governador e seu staff se negam a atender o sindicato.
 

Durante a transmissão, o presidente da entidade, Valdeir Pereira, questionou os dirigentes sindicais presentes sobre os impactos que os profissionais têm sofrido nas escolas, os prejuízos para a aprendizagem e os danos trazidos à carreira do educador, além do descaso com os aposentados e pensionistas, que sofrem com o confisco dos salários.






 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet