informe o texto

Notícias | Executivo

Para escantear Moro, Lula oferece 2 ministérios por apoio de União Brasil

GOVERNO LULA

19/12/2022 - 20:23 | Atualizada em 20/12/2022 - 07:52

Redação

Para escantear Moro, Lula oferece 2 ministérios por apoio de União Brasil

Foto: Reprodução

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse ao União Brasil que deseja que o partido integre sua base de apoio no Congresso. Segundo apurou o Poder360, o governo petista oferecerá duas vagas de ministros para atrair a sigla ao governo que se inicia em 1º de janeiro de 2023. Um dos ministros do União Brasil será indicado pela bancada de deputados. O outro, pela de senadores.

O União Brasil foi criado em 2021 a partir da fusão do Partido Social Liberal (sigla pela qual Jair Bolsonaro foi eleito em 2018) e pelo Democratas, o DEM (legenda derivada diretamente do antigo PFL e que era uma costela do também já extinto PDS, agremiação que deu sustentação à ditadura militar, de 1964 a 1985). A partir de fevereiro de 2023, o União Brasil terá 59 deputados (3ª maior bancada na Câmara) e 10 senadores (também 3ª maior bancada).

Lula não quer neste momento nomear nenhum ministro do União Brasil. Prefere esperar que o Congresso finalize a análise e votação da PEC que autoriza gastos de até R$ 200 bilhões fora do dispositivo constitucional chamado teto de gastos. O petista acha que oferecer publicamente os ministérios agora poderia passar a imagem que ele deseja evitar, de troca de apoio por meio de fisiologia no Legislativo.

O mais provável é que o União Brasil indique o ministro do Desenvolvimento Regional para algum de seus deputados. A vaga que será destinada aos senadores da sigla ainda é incerta –até porque há integrantes que são fortemente de oposição ao futuro governo Lula, como Sergio Moro (eleito pelo Paraná). Há também a possibilidade de o Ministério do Desenvolvimento Regional ser dividido em 2 dando origem aos ministérios das Cidades e da Integração Nacional.

Em outra movimentação recente, a equipe de Lula sondou o ex-governador de Alagoas e senador eleito Renan Filho (MDB) para assumir o Ministério do Planejamento, que será criado a partir da divisão do Ministério da Economia.

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet