Terça-feira, 16 de agosto de 2022
informe o texto

Notícias | Cidades

Mato Grosso confirma dois casos positivos de varíola dos macacos em Cuiabá

05/08/2022 - 17:33 | Atualizada em 06/08/2022 - 08:33

Da Redação

Mato Grosso confirma dois casos positivos de varíola dos macacos em Cuiabá

Ilustração

Foto: Reprodução

Ainda há a investigação de outros seis casos suspeitos no estado, sendo dois em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) recebeu, nesta sexta-feira (05.08), o resultado positivo para dois casos de monkeypox vírus, popularmente conhecido como varíola dos macacos. Os dois casos envolvem homens residentes em Cuiabá, de 37 e 34 anos, que estiveram fora da cidade e apresentam sintomas leves da doença.

Ainda há a investigação de outros seis casos suspeitos em Mato Grosso, sendo dois em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso.

O que é

Originalmente conhecida como Monkeypox, a varíola dos macacos é uma doença endêmica da África e recentemente tem causado alerta no mundo por conta de infecções registradas desde o início de maio na América do Norte e Europa. O que chama atenção das autoridades mundiais em saúde é que essa é a primeira vez que a doença causa surto em várias partes do mundo sem que os pacientes com a doença tenham viajado para a África. 

Sintomas

Febre de início súbito, forte e intensa, dor de cabeça, náusea, exaustão, cansaço e o surgimento de gânglios (inchaços popularmente conhecidos como "ínguas"), que podem acontecer tanto na região do pescoço, na região axilar, como na região perigenital, associada com feridas ou lesões pelo corpo.

Transmissão

A principal forma de transmissão da doença é por meio do contato pele/pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado que tenha contato.

Medidas de Proteção

Fazer uso de máscara facial e higienizar as mãos. Evitar contato direto com pessoas contaminadas. A pessoa com a doença deve ficar em isolamento e todo seu material de roupa de cama, roupas, lençóis e objetos pessoais devem passar por um processo de higienização, fervura, lavagem com água e sabão para impedir a transmissão.

As amostras para a confirmação dos casos são encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT) e direcionadas para o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), unidade de referência nacional para a análise do material.
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet