Segunda-feira, 17 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias | Brasil

Perguntas da consulta pública sobre vacinação de crianças reforçam posição antivacina do governo

Não passa de uma enquete tendenciosa e política para defender o ponto de vista de Jair Bolsonaro

24/12/2021 - 09:45 | Atualizada em 25/12/2021 - 09:04

Da Redação

Perguntas da consulta pública sobre vacinação de crianças reforçam posição antivacina do governo

Jair Bolsonaro tenta impedir vacinação de crianças

Foto: Redes sociais

As perguntas da consulta pública sobre a vacinação infantil contra a Covid-19, disponibilizada hoje pelo Ministério da Saúde, foram elaboradas cuidadosamente com o objetivo de reforçar a posição antivacina do governo Jair Bolsonaro. 

A estratégia do Ministério da Saúde é confundir os cidadãos, pede a opinião das pessoas de forma capciosa para reforçar a posição do presidente Jair Bolsonaro contra o passaporte da vacina, contra a vacinação ampla de crianças de 5 a 11 anos e a obrigatoriedade da vacinação. 

Para o ministério, a vacinação não deve ser compulsória e, para a aplicação do imunizante, será exigida prescrição médica e autorização dos pais ou responsáveis, mediante assinatura de termo de assentimento”.

O ministério acrescenta que a inclusão da referida faixa etária no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação deverá priorizar crianças com deficiência permanente ou comorbidades, bem como aquelas que vivam “em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de covid-19”.

No caso de crianças sem comorbidade, a ordem de prioridade vai das mais velhas para mais novas, iniciando com o grupo com idade de 10 a 11 anos.

Esta é a primeira vez que o Ministério da Saúde consulta a população sobre a conveniência de vacinação. Trata-se de uma estratégia política para atender o desejo do presidente Jair Bolsonaro que tenta, assim, agradar os bolsonaristas mais radicais. 

Não é à toa que o presidente ganhou fama de genocida. A má fé desta consulta pública deveria ser contestada no Supremo Tribunal Federal a fim de garantir o livre acesso das crianças à imunização contra a Covid-19. 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet