Domingo, 28 de novembro de 2021
informe o texto

Notícias | Executivo

Governo omitiu da COP26 aumento de 21,97% no desmatamento, maior índice em 15 anos

Veja a íntegra do relatório divulgado pelo INPE/PRODES nesta quinta-feira (18)

18/11/2021 - 20:56 | Atualizada em 19/11/2021 - 15:08

Redação

Governo omitiu da COP26 aumento de 21,97% no desmatamento, maior índice em 15 anos

Foto: INPE/PRODES

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou nesta quinta-feira (18) que a taxa de desmatamento na Amazônia Legal Brasileira (ALB) ficou em 13.235 quilômetros quadrados (km²) no período de 01 agosto de 2020 a 31 julho de 2021. O índice apurado pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) representa um aumento de 21,97% em relação à taxa de desmatamento do período anterior. 

Os dados foram divulgados apenas hoje, mas o documento do INPE publicado nesta quinta-feira (18) no site do Instituto, é datado do dia 27 de outubro, o que significa que o Brasil deliberadamente escondeu os dados do desmatamento na Conferência do Clima da ONU.

O governo Bolsonaro limitou-se a publicar o relatório, não comunicou a imprensa, nem realizou coletiva de imprensa para apresentar os dados. Ontem (17) o Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais na Área de Ciência e Tecnologia do setor Aeroespacial publicou uma nota afirmando que o governo brasileiro mentiu ao afirmar que o INPE atrasou a finalização dos dados.

 "O resultado do PRODES é sempre aguardado, com interesse, pelos governos, cientistas do clima e sociedade civil organizada. Este ano, em particular, eram números muito aguardados. Mas, neste evento em Glasgow, os números do Brasil não apareceram. Jornalistas especializados buscaram informações com membros do Governo Brasileiro e foram informados que o PRODES ainda não tinha concluído o seu relatório anual. Pura mentira!", diz a nota.



O mapeamento é feito com base em imagens do satélite Landsat ou similares e considera como desmatamento a “remoção completa da cobertura florestal primária por corte raso, independentemente da futura utilização destas áreas”.

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

Conforme os dados do Inpe, os estados do Pará, Amazonas, Mato Grosso e Rondônia correspondem a 87,25% do desmatamento estimado na Amazônia Legal, sendo o Pará o estado com maior contribuição absoluta de desmatamento (5.257 km2) e também o estado com menor variação percentual de desmatamento (7,31%).

Desmatamento na Amazônia Legal
Desmatamento na Amazônia Legal - Divulgação/Inpe
Taxa de desmatamento - contribuição por estado
Taxa de desmatamento - contribuição por estado - Divulgação/Inpe
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet