Terça-feira, 30 de novembro de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

Com o voto de vereadores envolvidos, Câmara rejeita investigar Emanuel Pinheiro

Prefeito afastado é suspeito de comprar apoio político de vereadores

09/11/2021 - 13:54 | Atualizada em 09/11/2021 - 14:33

Jô Navarro

Com o voto de vereadores envolvidos, Câmara rejeita investigar Emanuel Pinheiro

Foto: Reprodução

Com o voto de sete vereadores investigados, a Câmara Municipal de Cuiabá rejeitou hoje (9) o pedido de abertura de Comissão Processante para investigar o prefeito afastado Emanuel Pinheiro (MDB).

Os vereadores Demilson Nogueira (PP), Kassio Coelho (PROS), Luiz Fernando (Republicanos), Mario Nadaf (PV), Sargento Joelson (SD), Sargento Vidal (PROS) e Paulo Henrique Figueiredo (PV), são investigados no processo que apura a compra de apoio político por meio do pagamento do Prêmio Saúde. Estes vereadores e o presidente da Câmara, Juca do Guaraná, indicaram parentes (irmãos, cônjuge) para cargos em comissão. Todos os nomeados recebiam a verba indenizatória por critério político. 

Contratação de 259 pessoas era "canhão político", segundo delação de Huark Douglas

O placar da votação foi de 17 votos não, 7 votos sim e 1 abstenção (Eduardo Magalhães). Apesar de cobrado, Juca do Guaraná, ele não votou.

Vereadores favoráveis à comissão: Dilemário Alencar, Michelly Alencar, Marcos Paccola, Diego Guimarães, Sargento Joelson e Pastor Jeferson

Vereadores contrários à comissão: Edna Sampaio, Mário Nadaf, Lilo Pinheiro, Dr. Luiz Fernando, Wilson Kero-Kero, Chico 2000, Demilson Nogueira, Cezinha Nascimento, Paulo Henrique, Adevair Cabral, Didimo Vovô, Marcrean Santos, Marcus Brito Jr., Rodrigo Arruda de Sá, Maria Avallone, Sargento Vidal e Kassio Coelho.



 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet