Segunda-feira, 29 de novembro de 2021
informe o texto

Notícias | Geral

Brasil corre risco de desabastecimento de combustíveis em novembro, admite Petrobrás

ALTA DEMANDA

19/10/2021 - 17:36

Gabriela Macedo

Brasil corre risco de desabastecimento de combustíveis em novembro, admite Petrobrás

Brasil corre risco de desabastecimento de combustíveis em novembro, admite Petrobrás

Foto: Reprodução

Após negar risco de desabastecimento, Petrobrás admite que Brasil pode sofrer com escassez de óleo diesel e gasolina, pela demanda dos distribuidores pelos combustíveis – que subiu 20% quanto ao óleo diesel e 10% sobre a gasolina, em comparação a 2019. De acordo com a empresa, para a capacidade de produção interna ser capaz de atender o pedido, seria necessário um planejamento antecedente.

Na última sexta-feira, 15, a própria Associação  das Distribuidoras de Combustíveis Brasilcom afirmou que diversos cortes unilaterais haviam sido realizados no fornecimento de ambos os combustíveis – problema que já foi comunicado à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), acerca do problema. No entanto, apesar do alerta, a Petrobrás havia afirmado que os contratos com as distribuidoras seriam cumpridos normalmente, segundo os termos e prazos anteriormente determinados.

“A Petrobras segue atendendo os contratos com as distribuidoras, de acordo com os termos, prazos vigentes e sua capacidade. Além disso, a companhia está maximizando sua produção e entregas, operando com elevada utilização de suas refinarias”, afirmou, em nota. Somente em 2021, o diesel já subiu cerca de 50% nas refinarias da Petrobrás. Enquanto isso, a alta acumulada nas bombas é de 30% – já a da gasolina, de 51%.

Isso, porque de acordo com a companhia, o parque de refino operou com fator de utilização (FUT) de 79%, no primeiro semestre de 2020 em relação aos anos anteriores, que registraram 77% em 2019 e 76% em 2018. “Vale ressaltar que nos últimos anos a Petrobras realizou investimentos em seu parque para aumentar a capacidade de processar economicamente o petróleo bruto brasileiro mais pesado, melhorar a qualidade do derivado para atender a normas regulamentares mais rígidas, modernizar as refinarias e reduzir o impacto ambiental de suas operações de refino”, frisa a Petrobrás.

Confira a nota oficial publicada pela Petrobrás à imprensa:

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet