Terça-feira, 7 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias | Executivo

Contratação de 259 pessoas era "canhão político", segundo delação de Huark Douglas

Inquérito apurou que Emanuel e Márcia Kuhn decidiam pessoalmente as nomeações nas SMS

19/10/2021 - 13:45 | Atualizada em 20/10/2021 - 11:37

Da Redação

Contratação de 259 pessoas era

Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá afastado e a esposa Márcia Khun Pinheiro

Foto: Reprodução

Huark Douglas Correia, ex-secretário de Saúde de Cuiabá, firmou acordo de não persecução cível perante a 9ª Promotoria de Justiça Cível da Capital, após tomar conhecimento do inquérito que apurava a existência de possíveis irregularidades na contratação de servidores temporários para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, no período março a dezembro de 2018, época em que ele ocupava o cargo de gestor da Secretaria de Saúde de Cuiabá.

O ex-secretário apresentou 259 (duzentos e cinquenta e nove) "Contratos de Prestação de Serviço por Excepcional Interesse Público", que estariam somente com a assinatura dos contratados, mas que não teria a assinatura dele como gestor da aludida secretaria, tendo em vista o fato de ter se recusado a assiná-los por entender que havia interesses escusos do Prefeito Emanuel Pinheiro, que em certa ocasião afirmou para ele que as contratações seriam um “canhão político” para conseguir apoio político, assim como também por ter levado em consideração que o volume de contratação era incompatível com a necessidade da Secretaria de Saúde de Cuiabá.

Ainda de acordo com Huark Douglas, os contratados eram indicados por vereadores da base de apoio do prefeito na Câmara de Vereadores. visando angariar apoio passado, presente e futuro dos vereadores deste Município.

Esposa do prefeito, Márcia Kuhn, comandava as contratações irregulares
As informações constam na decisão do desembargador Luiz Ferreira, relator da decisão, que autorizou o afastamento do prefeito Emanuel Pinheiro, do Chefe de Gabinete Antônio Monreal Neto e da Secretária Adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos Ivone de Souza. 

O desembargador Luiz Ferreira também autorizou o pedido de prisão temporária de Antônio Montreal Neto e expediu mandados de busca e apreensão em desfavor dos servidores acima citados, da esposa do prefeito Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro e do Ex-Coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro. 

Outro depoimento importante foi o de Elizeth Lúcia de Araújo, ex-Secretária de Saúde de Cuiabá no período de janeiro de 2017 a março de 2018. Ela declarou ao Ministério Público que a esposa do prefeito, Márcia Kuhn, comandava as contratações irregulares. Era ela quem decidia quem seria demitido e contratado, despachando diretamente com Ricardo Aparecido Ribeiro, também indicado por ela.
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet