Quarta-feira, 8 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

Roberto Jefferson preso, a bancada do PTB na Câmara articula destituição da cúpula do partido

CÂMARA FEDERAL

29/09/2021 - 19:29 | Atualizada em 01/10/2021 - 10:17

Redação

A bancada do PTB na Câmara articula destituição da cúpula nacional do partido, comandada por Graciela Nievov, nos próximo dias. A gota d’água foi uma liminar do TRE-DF, que rejeitou a destituição do dirigente distrital, Fadi Fayez Faraj, cujo mandato expira 12 de novembro próximo.

De acordo com o desembargador Renato Coelho, ao conceder liminar a Faraj, precisa “haver a necessidade da garantia do contraditório e da ampla defesa para a aplicação de punições ou destituições, no âmbito das relações privadas, entendo comprovado os requisitos do deferimento liminar da tutela de evidência prevista no inciso II e parágrafo único, do art. 311 do Código de Processo Civil”.

Além disso, Faraj argumentou para anular a destituição que foi usada uma assinatura eletrônica (token) de Roberto Jefferson enquanto ele encontrava-se custodiado. Ou seja, alegou que eletrônicos são proibidos na prisão e por isso a assinatura do presidente da legenda era falsa.

Para a bancada do PTB, a falsificação de assinatura se constituiu em “falsidade ideológica” –motivação para a destituição da atual dirigente partidária.

Graciela é proposta de Roberto Jefferson, que está preso deste de 13 de agosto.

“Preparei a Graciela Nievov desde de sua meninice para me substituir”, escreveu Jefferson numa carta divulgada na semana passada, o que ampliou a briga interna na sigla.

Não há no horizonte vontade do ministro do STF, Alexandre de Moraes, soltar Jefferson a tempo dele aplacar as disputas internas na agremiação.

Por outro lado, os parlamentares petebistas dizem que eles podem ser extintos se a atual direção temerária continuar à frente da legenda. Por isso eles correm contra o tempo.

O PTB tem 10 deputados, que, se não derrubarem Graciela Nievov, poderão pular fora na janela partidária de março de 2022.

O fundo eleitoral/partidário do PTB em 2022 pode chegar a R$ 150 milhões, à luz do aumento no orçamento aprovado pelo Congresso.

Clique aqui para ler a decisão do TRE-DF contrária à direção nacional do PTB.

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet