Sexta-feira, 22 de outubro de 2021
informe o texto

Notícias | Executivo

Ministro Tarcísio de Freitas pode ser candidato a presidente da República?

SALVAÇÃO DOS BOLSONARISTAS

19/09/2021 - 08:37 | Atualizada em 20/09/2021 - 12:12

Redação

Ministro Tarcísio de Freitas pode ser candidato a presidente da República?

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro tentou impor o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas (sem partido), como candidato a governador de São Paulo. As pesquisas mostraram, porém, escassa viabilidade — ante a polarização entre Geraldo Alckmin (saindo do PSDB) e Fernando Haddad (PT). Em seguida, começou a ser cogitado para senador. De fato, o jovem executivo tem potencial, mas se sente um peixe fora d’água num Estado poderoso como São Paulo — que só perde, em termos de PIB, para Brasil e México na América Latina. São Paulo é um Estado com estrutura de país… gigante.

Em seguida, cogitou-se de lançar Tarcísio de Freitas para senador no Distrito Federal. Como mora em Brasília, acredita-se que seria eleitoralmente mais forte na capital. Porém, o deputado federal Major Vitor Hugo, com o apoio de Bolsonaro, mudou o jogo e passou a articular o ministro para senador em Goiás.

Em viagem recente, na presença de Bolsonaro e do senador goiano Luiz Carlos do Carmo (MDB), Tarcísio de Freitas admitiu que, sim, pode disputar mandato de senador em Goiás.

Mas há uma discussão, por enquanto subterrânea, sobre a possibilidade de Tarcísio de Freitas disputar a Presidência da República.

De fato, o candidato a presidente do grupo, em 2022, é Bolsonaro. Ele quer disputar e trabalha para tanto. Entretanto, se “derreter” e cair para menos de 20%, o que poderá permitir o avanço de um candidato de centro, o presidente pode sair do páreo e abrir espaço para um outro postulante, desde que de sua confiança absoluta, como Tarcísio de Freitas.

Por que Tarcísio de Freitas? Primeiro, porque está se consagrando, aos olhos do país, como o “melhor” ministro do governo Bolsonaro. Trata-se daquele gestor que — enquanto Bolsonaro faz discursos, nas comiciatas e no cercadinho de Brasília — faz e lança obras, como rodovias e ferrovias. Ele é apontado, pelos gigantes do PIB nacional, como o “ministro das boas notícias”. Só em ferrovias, o governo Bolsonaro vai investir cerca de 60 bilhões de reais — o que vai possibilitar um aumento significativo da malha ferroviária do país, com a ligação de estradas de ferro. Banqueiros, industriais e empresários do agronegócio avaliam que, como “homem que faz”, Tarcísio de Freitas pode ser o plano B contra o candidato do PT, Lula da Silva.

Tarcísio de Freitas não é de esquerda, é de centro-direita. Comunga determinados ideais do bolsonarismo, mas não é radical de direita. Na economia, é um realista que sabe, por exemplo, que os negócios com a China são tão desejados quanto incontornáveis.

A salvação do bolsonarismo — da centro-direita e da direita — pode não ser Bolsonaro, e sim Tarcísio de Freitas. Assim, no lugar de um candidato de centro, como João Doria, do PSDB, ou Rodrigo Pacheco (do DEM, mas cobiçado pelo PSD), ou de centro-esquerda, como Ciro Gomes, do PDT, há a possibilidade de afirmação de um candidato de centro-direita. A alternativa a Lula da Silva, portanto, pode não estar no centro, sim na centro-direita.

O fato é que Bolsonaro vai lutar com unhas, dentes e comiciatas para disputar a reeleição. Mesmo assim, por entender que uma vitória de Lula da Silva complicará sua vida pessoal, e talvez a dos filhos, é provável que, se derreter para 15% ou 20%, nas pesquisas de intenção de voto, poderá aceitar Tarcísio de Freitas como candidato a presidente. Ele ficaria como uma espécie de general eleitoral.

A pergunta é: Tarcísio de Freitas quer ser candidato a presidente? É provável que sim. Mas jamais o dirá, exceto se bancado por Bolsonaro. Acima de tudo, ele teme cair em desgraça com seu chefe político e administrativo, que está sempre em busca de “traidores”.

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet