Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

Com impeachment iminente, sabatina de Mendonça não deve ser pautada

08/09/2021 - 10:09 | Atualizada em 09/09/2021 - 11:06

Jô Navarro

Com impeachment iminente, sabatina de Mendonça não deve ser pautada

Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado

Com o impeachment de Jair Bolsonaro iminente, a indicação do ex-ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, para o Supremo Tribunal Federal (STF) não deve ser analisada no Senado. A pauta já estava suspensa desde o mês passado, após ameaças do presidente Jair Bolsonaro à Corte. Segundo analistas ouvidos pelo Caldeirão Político, o governo Bolsonaro acabou.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, cancelou as sessões deliberativas remotas e as reuniões de comissões que estavam previstas para esta quarta (8) e quinta-feira (9).

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, não se manifestou sobre os discursos do presidente Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro, em atos políticos em que tentou demonstrar força afrontando a Constituição e cometendo crime de responsabilidade ao se recusar acatar eventual ordem judicial.

Partidos se movimentam desde a tarde de ontem e costuram acordo para colocar em pauta na Câmara o impeachment do presidente Bolsonaro. Arthur Lira não suspendeu a sessão ordinária desta quarta-feira e avisou, por meio de assessores, que se reúne hoje com lideranças.

A Lei 1.079 define os crimes de responsabilidade do Presidente da República. No seu art 4º, VIII, fala do não cumprimento de decisões judiciais. A pena é perda do cargo (impeachment) e dos direitos políticos por até 5 anos.
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet