Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

Marcos Tolentino, apontado pela CPI como sócio oculto da FIB Bank, depõe na CPI da Covid

01/09/2021 - 08:27 | Atualizada em 01/09/2021 - 09:41

Redação

Marcos Tolentino, apontado pela CPI como sócio oculto da FIB Bank, depõe na CPI da Covid

Foto: Reprodução

A CPI da Pandemia ouve nesta quarta-feira (1) o advogado Marcos Tolentino da Silva, apontado como sócio oculto da empresa FIB Bank. A convocação foi sugerida pelo vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Segundo o parlamentar, a FIB Bank forneceu à Precisa Medicamentos uma garantia irregular no negócio de compra da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde.

Randolfe destaca que a garantia oferecida no contrato de R$ 1,61 bilhão é do tipo fidejussória, o que não estava previsto no documento assinado entre a Precisa, o Ministério da Saúde e a farmacêutica Bharat Biotech. De acordo com o contrato, a garantia para cobrir 5% do negócio (R$ 80,7 milhões) deveria ser uma fiança bancária, um seguro-garantia ou uma caução em dinheiro ou títulos da dívida pública.

Segundo a Folha de S. Paulo, a FIB Bank fez transferências de R$ 1,91 milhão à Brasil Space, uma empresa no nome da mãe do empresário Marcos Tolentino da Silva,  aliado do deputado federal e líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Entre julho de 2019 e outubro de 2020, a FIB Bank transferiu R$ 1,22 milhão à Brasil Space. Entre outubro de 2020 e maio de 2021, foram mais R$ 691,1 mil. 

O Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) aponta que a empresa de garantias teve recebimentos expressivos “sem causa aparente”.

Tolentino obteve um habeas corpus que lhe garante ficar em silêncio para não produzir provas que o incriminem e também em relação a questões protegidas por sigilo profissional. Ele teria confidenciado a pessoas próximas que passa por problemas sérios de saúde e teme que sua fragilidade psicológica o prejudique durante o depoimento.

O advogado é dono da Rede Brasil de Televisão e foi apontado, em Mato Grosso, como operador do esquema investigado na operação Ararath.

Acompanhe aqui o depoimento

 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet