Quarta-feira, 8 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias | Brasil

Setembro tem "bandeira escassez hídrica" de R$ 14,20 por 100/KWH

31/08/2021 - 17:52 | Atualizada em 01/09/2021 - 17:10

Redação

Setembro tem

Foto: Jô Navarro/Caldeirão Político

O anúncio da tarifa de escassez hídrica, superior à bandeira vermelha, na tarde desta terça-feira (31) vem acompanhado de medidas para incentivar a economia de energia elétrica.

“Tendo em vista o déficit de arrecadação já existente, superior a R$ 5 bilhões, e os altos custos verificados, destacadamente de geração termelétrica, foi aprovada determinação para que a Aneel implemente o patamar específico da Bandeira Tarifária, intitulado ‘Escassez Hídrica’, no valor de R$ 14,20 / kWh”, anunciou André Pepitone, diretor-geral da Aneel, em coletiva.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a nova bandeira, de R$ 14,20 por 100 KWH, deve entrar em vigor nesta quarta-feira (1º) e adicionar R$ 14,20 às faturas para cada 100 kW/h consumidos.

A nova bandeira deve permanecer em vigor até 30 de abril de 2022. Até agora, o sistema de bandeira era revisto mês a mês. Em agosto vigorou a bandeira vermelha 2, de R$ 9,20 por 100 KWH.

O Brasil vive a pior crise hídrica dos últimos 91 anos. A previsão é de que os reservatórios das usinas hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste cheguem ao fim de setembro com 15,4% da capacidade, volume menor do que o registrado na crise de 2001, quando o Brasil passou por racionamento compulsório de energia.

Todos os consumidores do mercado cativo das distribuidoras de energia elétrica serão abrangidos pela nova bandeira tarifária, com exceção dos moradores de Roraima, único estado que não está interligado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e das cerca de 12 milhões de famílias inscritas no programa Tarifa Social de Energia Elétrica.

Segundo a Aneel, como a tarifa média da conta é R$ 60 reais a cada a 100 KWh, resultando em uma conta final de R$ 69,49, no caso da incidência da bandeira vermelha patamar 2 (R$ 9,49), o valor da conta de luz com a nova bandeira de escassez hídrica ficará, em média, 6,78% mais cara, chegando a R$ 74,20 (R$ 60 de tarifa média + taxa extra de R$ 14,20 da nova tarifa).

Leia também
Paulo Guedes diz que não há problema se a energia ficar mais cara para consumidor

Coletiva de imprensa - MME e ANEEL




Em atualização 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet