Quarta-feira, 22 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Cidades

Força-tarefa controla fogo em área de preservação em Chapada dos Guimarães

Fogo consumiu cerca de 6.000 hectares.

25/08/2021 - 17:27

Redação

Força-tarefa controla fogo em área de preservação em Chapada dos Guimarães

Foto: Marcos Vergueiro/SECOM-MT

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) conseguiram apagar, na tarde desta quarta-feira (25.08), todos os focos de fogo ativo que estavam consumindo a vegetação seca na Área de Proteção Ambiental (APA) do Parque Florestal, em Chapadas dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. A força-tarefa coordenada pelos Bombeiros contou com apoio de outras instituições de combate durante os cinco dias de trabalho com militares em solo, além do reforço aéreo com uso de aviões.

Para apagar o incêndio, 45 bombeiros trabalharam 24 horas em solo. Além disso, três aeronaves Air Tractor (duas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e uma do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) realizaram o lançamento de cerca 160 mil litros d’água em diversos pontos onde estava com alta incidência de fogo. Um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também apoiou os trabalhos para realizar o reconhecimento das áreas e colocar militares em pontos estratégicos, onde não era possível acesso pela terra. Segundo os dados do monitoramento via satélite, o fogo consumiu cerca de 6.000 hectares.

“Nosso trabalho com os brigadistas do ICMBio e demais agências contribuíram para conter o fogo. Estamos empenhados, dando o nosso máximo para impedir o avanço do fogo quando recebemos qualquer ocorrência para combate aos incêndios. Conseguimos cumprir nossa missão, mas o nosso trabalho vai continuar através do monitoramento”, declarou o coronel Agnaldo Pereira, Diretor Operacional do CBMMT.

Mesmo com todos os focos apagados, o trabalho na área continua e 35 Bombeiros permanecem realizando o monitoramento na APA.

Além das áreas de difícil acesso, a baixa umidade do ar e vento forte, foram as dificuldades encaradas pelos bombeiros no trabalho de combate. O CBM ainda não sabe qual é a origem deste incêndio.

Para realizar os trabalhos, o CBMMT contou com apoio de 36 brigadistas e duas aeronaves do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Outra equipe com 8 brigadistas da Defesa Civil, condutores de caminhão pipa e piloto de motocross, totalizando 150 militares e civis.
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet