Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Jurídico

Quatro anos depois, Justiça ainda não julgou o ''escândalo do paletó''

25/08/2021 - 09:10 | Atualizada em 26/08/2021 - 19:04

Cícero Henrique

Quatro anos depois, Justiça ainda não julgou o ''escândalo do paletó''

Foto: Reprodução

O 'escândalo do Paletó' completa hoje quatro anos desde a divulgação, em rede nacional de televisão, do vídeo que mostra deputados de Mato Grosso recebendo propina no gabinete do ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa. Exibido no Jornal nacional, o vídeo tornou célebre a imagem de Emanuel Pinheiro (MDB) enchendo os bolsos do paletó com maços de dinheiro.

O escândalo veio a público no início do primeiro mandato de prefeito Emanuel Pinheiro na prefeitura de Cuiabá. Emanuel e mais nove ex-deputados respondem por corrupção ativa e associação criminosa.  São réus Emanuel Pinheiro, Baiano Filho, Luiz Marinho de Souza Botelho, Luciane Bezerra, Alexandre César, Gilmar Fabris, Carlos Antônio de Azambuja, Ezequiel Fonseca, Airton Rondina Luiz (Airton Português) e José Domingos Fraga.

A ação tramita na 5ª Vara Federal de Mato Grosso. a denúncia contra Emanuel Pinheiro foi aceita em setembro de 2020.

TRANSCRIÇÃO DO DIÁLOGO DE EMANUEL PINHEIRO COM SILVIO CORREA

Por volta de 4m e 52s é possível ouvir a voz de Emanuel Pinheiro entrando e interagindo com Silvio Correa:
Emanuel Pinheiro: (incompreensível)

Aos 4m e 58s é possível visualizar melhor Emanuel Pinheiro em frente às câmeras:

Silvio Correa: E aí Mestre?
Emanuel Pinheiro: Fala jovem!
Silvio Correa: (incompreensível)
Emanuel Pinheiro: Encontrei com o Marcio. E aí? Como é que ficou?
Silvio Correa: Passar cinquenta agora. Mas tem que trazer uma mochila. Tá tudo muito miúdo
Emanuel Pinheiro: Miúdo. Deixa, deixa eu falar com você.

Toca o telefone fixo e Silvio atende:

Emanuel Pinheiro: (incompreensível), o João Mateus tá com pasta, cê entrega o meu pra ele, ele tá aí, ele ainda tá, ele saiu (incompreensível) 
Silvio Correa: Não sei se cabe muito não, tá muito miúdo. Tem de cinquenta, de dez, de vinte.
Emanuel Pinheiro: Mas você fez assim (incompreensível)
Silvio Correa: Eu consegui assim
Emanuel Pinheiro: (incompreensível)
Silvio Correa: Ninguém dando ajuda não
Emanuel Pinheiro: (incompreensível) recebeu no mês passado
Silvio Correa: (incompreensível)
Emanuel Pinheiro: Agora? Como que cê fez? Como que cê tá, bem?
Silvio Correa: (incompreensível)
Emanuel Pinheiro: Oh bicho, ‘cê é foda! Você, você pede aí um x-burguer (incompreensível)
Silvio Correa: Tá querendo me agradar pelo esquema
Emanuel Pinheiro: Relaxa
Silvio Correa: Como?
Emanuel Pinheiro: Relaxa
Silvio Correa: Como? (incompreensível) Eu tenho um (incompreensível – projeto) pra receber sexta (incompreensível – falam juntos)
Emanuel Pinheiro: (incompreensível) de segunda?
Silvio Correa: Segunda, à noite e terça, à noite

Nesse momento, Silvio Correa, apresenta o celular a Emanuel Pinheiro, aparentemente apresentando alguma mensagem

Emanuel Pinheiro: (incompreensível) Quem é esse aí?
Silvio Correa: É o filho do Jurandir, da Solução Cosméticos
(6:17)
Emanuel Pinheiro: É esse aí?
Silvio Correa: É
Emanuel Pinheiro: Da foto?
Silvio Correa: É
Emanuel Pinheiro: Qual que é a empresa que eles tinha? Cê lembra o nome?
Silvio Correa: Ah, não lembro. É esquema
Emanuel Pinheiro: Ele que deu?
Silvio Correa: (incompreensível)
Emanuel Pinheiro: Você não ficou com nada?
Silvio Correa: Não

Emanuel Pinheiro: É tudo meu isso daí?
Silvio Correa: (incompreensível)
Emanuel Pinheiro: Ah, você (incompreensível)
Silvio Correa: (incompreensível) Só olha aí, pô
Emanuel Pinheiro: Cadê?

Aos 6 minutos e 37 segundos Emanuel se levanta e se estique para olhar o que aparentemente se trata do local onde está guardado o dinheiro

Silvio Correa: Aqui ó
Emanuel Pinheiro: (incompreensível)
Silvio Correa: Aqui ó
Emanuel Pinheiro: Pega as notas de cem pra mim pra (incompreensível)
Silvio Correa: (incompreensível) mas é só um pacote de cem, lá eu tiro, só tem um pacote de cem. Cê qué leva o de cem?
Emanuel Pinheiro: Não, mas não dá o de cinquenta?
Silvio Correa: Não dá. Tem vinte aqui já
Emanuel Pinheiro: Deixa eu ver
Silvio Correa: Graúdo. Vinte e um
Emanuel Pinheiro: Esse dá. E não tem mais nenhum aí?
Silvio Correa: Não (incompreensível – falam ao mesmo tempo)
Emanuel Pinheiro: (incompreensível – falam ao mesmo tempo)
Silvio Correa: Só de vinte
Emanuel Pinheiro: Eu levo vinte e você dá trinta pra ele. Feito?

Aos sete minutos e nove segundos, Silvio estende o braço com um maço de dinheiro e entrega ao Emanuel Pinheiro:

Silvio Correa: Feito. Tem mais cem
Emanuel Pinheiro: Já vi. Mas pode ser?
Silvio Correa: Pode
Emanuel Pinheiro: Aí cê já dá os trinta pra ele

Nesse momento, Emanuel começa a guardar os maços de dinheiro nos bolsos do paletó chegando, em determinado momento, a cair dinheiro no chão.

Enquanto guarda o dinheiro ainda brinca com a frase: “Ê, Silvio”... talvez fazendo menção a um conhecido comunicador e empresário da rede de televisão que repetia a frase em seus programas dominicais: “Quem quer dinheiro?”.
 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet