Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Legislativo

A reforma eleitoral votada na Câmara vai morrer no Senado

SENADO FEDERAL

05/08/2021 - 22:54 | Atualizada em 06/08/2021 - 11:17

Redação

A reforma eleitoral votada na Câmara vai morrer no Senado

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, nos bastidores já vem avisando que não quer nem saber do voto impresso, e se depender dele não passa.

Senadores ouvidos dizem que, se for aprovada na Câmara, a reforma eleitoral não passa pelo Senado. A comissão especial analisa hoje o tema.

O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, tem dito aos seus aliados que não gosta de como estão se desenhando as mudanças na Câmara e que não tem a pressa que os deputados têm demonstrado.

As novas normas eleitorais têm de ser aprovadas no Congresso até outubro se o objetivo é realizar a eleição do ano que vem com essas regras.

A proposta de reformar a legislação eleitoral seria votada na noite de ontem, quarta-feira 4 de agosto, mas a sessão foi adiada para hoje na comissão especial.

Além da preocupação com o sistema majoritário de eleger deputados, chamado distritão, muitos consideram um retrocesso os limites que a reforma impõe ao Tribunal Superior Eleitoral.

Pacheco ficou especialmente incomodado com uma cláusula que dá ao Congresso poder para cassar decisão do TSE. O presidente do Senado critica a rapidez com que estão tentando aprovar mudanças profundas sem o necessário de debate.

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet