Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias | Brasil

Governo Bolsonaro irriga ONGs de fachada com recursos federais

ONGs de fachada receberam emendas de parlamentares ligados ao governo

23/07/2021 - 10:28 | Atualizada em 26/07/2021 - 15:01

Redação

Governo Bolsonaro irriga ONGs de fachada com recursos federais

Foto: Reprodução

Reportagem exclusiva da revista Crusoé mostra a promiscuidade de ONGs de fachada que abocanham mais de R$ 17 milhões por meio de emendas parlamentares para beneficiar aliados do governo federal.

Segundo a revista, as ONGs receberam do governo ou tiveram empenhados a dinheirama, com prestação de contas fraudulentas aprovadas sem nenhum critério pelo governo.

Nas sedes das entidades, salas vazias, residência de dirigentes e até uma loja de artigos para usuários de maconha, sem nenhuma atividade que justifique o repasse de milhões de reais.

O dinheiro chega às ONGs por meio de emendas parlamentares. A Crusoé apurou os seguintes envolvidos:

Associação Beneficente Mão Amiga - dirigida por ex-funcionária (exonerada no início de julho) do Ministério da Mulher, Helieth Dolores Pereira Duarte. A entidade recebeu em junho R$ 200 mil reais por meio de emenda do deputado federal Vitor Hugo (PSL).

A loja Cultura Verde, que comercializa produtos para usuários de maconha, recebeu R$ 1,2 milhão por meio do Fundo nacional de Turismo e da Fundação Cultural Palmares. No endereço da loja está registrada a ONG Centro de Estudos para o Desenvolvimento da Cidade, dirigida por Flávia Portela, que foi candidata a deputada distrital em Brasília. O dinheiro foi empenhado por meio de emendas impositivas de deputados bolsonaristas. Entre eles, Paula Belmonte, esposa de Luís Felipe Belmonte, apoiador de Jair Bolsonaro e articulador do Aliança pelo Brasil.

O Centro Desportivo e Social Eu Pratico já recebeu R$ 1 milhão da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa da Pessoa Idosa, por meio de emenda da deputada Paula Belmonte, entre 2019 e 2020. A deputada Bia Kicis (PSL) destinou mais R$ 200 mil reais, empenhados para 2021.

A ONG Grupo de Resgate Animal (GRA) recebeu no dia 29 de dezembro R$ 3 milhões, por meio do Fundo Nacional de Saúde (FNS), em emenda carimbada pela deputada do Centrão Celina Leão, que emprega em seu gabinete a ex-mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle. Outras duas ONGs receberam, em 2021, R$ 1,2 milhão em emendas da mesma parlamentar: a Associação Luta Pela Vida, presidida pelo ex-procurador-Geral da Companhia Geral de Abastecimento, Rômulo Sulz Gonsalves Junior.

O FNS também empenhou, no ano passado R$ 7,1 milhão ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal. Os empenhos são de emendas de Flávia Arruda, hoje Secretária de Governo de Bolsonaro, e do ex-deputado do PP Roney Nemer, marido de Flávia e alvo da Operação Pandora. 

Veja AQUI A REPORTAGEM COMPLETA
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet