Terça-feira, 18 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias | Brasil

Orçamento secreto beneficiou dois senadores de Mato Grosso

Planilha com nomes dos senadores foi entregue ao TCU pelo Ministério da Defesa

29/06/2021 - 14:42 | Atualizada em 30/06/2021 - 09:10

Jô Navarro

Orçamento secreto beneficiou dois senadores de Mato Grosso

Foto: Reprodução/site do PT

Os nomes dos senadores Jayme Campos (DEM-MT) e Wellington Fagundes (PL-MT) constam em uma planilha do Ministério da Defesa entregue ao TCU, com a relação de emendas RP9 para municípios da área do Programa Calha Norte, concebido em 1985 para aumentar a presença do Estado na região. Segundo documentos obtidos pelo Estadão, a planilha mostra empenhos que somam R$ 96 milhões.

Constam na planilha, além dos dois mato-grossenses, os senadores Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso, Eduardo Braga (AM), líder do MDB; Zequinha Marinho (PSC-PA), Mailza Gomes (Progressistas-AC; Lucas Barreto (PSD-AP), Chico Rodrigues (DEM-RR), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Eduardo Gomes, Vicentinho Junior (TO) e Plínio Valério (PSDB-AM).

A emenda de relator RP9 é um artifício criado pelo presidente Jair Bolsonaro para negociar apoio de parlamentares no Congresso Nacional.  Segundo denunciado pelo Estadão, o dinheiro foi usado para comprar tratores com preços até 259% acima da tabela de referência do governo. O maquinário foi adquirido pela Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) a partir de verbas do orçamento secreto, ao custo de R$ 9,5 milhões. Segundo o jornal, 31 máquinas foram entregues, 20 deles para prefeitos do PSD.

Leia também
Bolsonaro, Senado, Câmara e Marinho têm 5 dias para explicar orçamento secreto


Segundo o Estadão, entre os documentos obtidos há ofícios destinado ao general Luiz Eduardo Ramos, então ministro da Secretaria de Governo, hoje no comando da Casa Civil. Um deles é assinado pelo relator-geral do Orçamento, Domingos Neto (PSd-CE), mostrando que a Secretaria de Governo participa da distribuição do orçamento secreto. 

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai apreciar, na próxima quarta-feira (30/6), às 10h, as contas do Presidente da República relativas ao exercício financeiro de 2020. O relator é o ministro Walton Alencar Rodrigues. Parecer da área técnica do TCU considera inconstitucional 
 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet