Segunda-feira, 29 de novembro de 2021
informe o texto

Notícias | Geral

Grupo do agronegócio pode tomar espaço de ''fechados com Bolsonaro'' em Mato Grosso

21/06/2021 - 13:52 | Atualizada em 22/06/2021 - 07:45

Da Redação

Grupo do agronegócio pode tomar espaço de ''fechados com Bolsonaro'' em Mato Grosso

Foto: Arquivo/Assessoria

Na semana passada esteve em Cuiabá o deputado federal Eduardo Bolsonaro. Reuniu-se com empresários do agronegócio liderados pelo ex-presidente da Aprosoja, Antônio Galvan.

Segundo Eduardo Bolsonaro, o presidente apoiará candidatos 'que não atrapalham o governo'.

Conforme apurado pelo Caldeirão Político, o grupo de Antônio Galvan está disposto a filiar-se ao Patriota, para o qual pretende ir com chapa pronta para disputar vaga no Senado e governo de Mato Grosso.

Se isto se confirmar, aliados 'fechados com Bolsonaro' desde o início do mandato, como o deputado federal José Medeiros e o ex-vereador Abilio Brunini, tendem a ser preteridos pelo partido.

José Medeiros, vale lembrar, preside o Podemos, partido que tem se posicionado em nível nacional contra o negacionismo de Jair Bolsonaro. O deputado por Mato Grosso é óleo na água no Podemos de Alvaro Dias. A filiação de Medeiros no partido a ser escolhido por Jair Bolsonaro é tida como certa.

Abilio Brunini (Pode), por sua vez, só não foi eleito prefeito de Cuiabá devido ao   compartilhamento massivo de fake news pelo grupo adversário nos últimos dias da campanha e a imagem de ‘desequilibrado’ plantada pelo adversário ao longo de seu mandato na Câmara de Cuiabá. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), hoje posa para fotos ao lado do presidente Bolsonaro, tentando conquistar seu apoio para 2022. Abílio, 'fechado com Bolsonaro', potencial candidato ao governo de Mato Grosso, poderá ser preterido pelo grupo de Galvan. 
Para obter apoio de Jair Bolsonaro, é preciso também ter capital. Não basta ser 'fechado com Bolsonaro'. 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet