Segunda-feira, 17 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias | Legislativo

Comissão não obtém quórum para votar projeto que acaba com salários extras

06/09/2012 - 08:13

Adriana Caitano

Há quatro meses tramitando na Câmara dos Deputados, o projeto que acaba com os 14º e 15º salários dos parlamentares foi, mais uma vez, alijado das prioridades do Parlamento. O parecer favorável do relator Afonso Florence (PT-BA) já está pronto há quatro sessões e, há duas, entrou na pauta da Comissão de Finanças e Tributação (CFT). Mas, ontem, a reunião foi cancelada novamente por falta de quórum. Na primeira tentativa, em 22 de agosto, faltou um deputado para alcançar o número regimental necessário. A sessão de ontem foi derrubada pela falta de dois membros para atingir a quantidade mínima de presentes. Nem a pressão popular foi suficiente no sentido de convencer os parlamentares a comparecer à votação.

A CFT tem, hoje, 61 integrantes, sendo 30 titulares e 31 suplentes. As sessões costumam ser marcadas para as 10h30 de quarta-feira, e o horário é usado como desculpa para alguns atrasados. Muitos chegam dos estados de origem somente para a votação no plenário, à tarde, e faltam às reuniões matutinas das comissões. Prova disso é que, dos 46 faltosos da CFT, ontem, 26 apareceram depois no plenário da Câmara. “Teve um que foi às 11h, depois que a sessão havia sido cancelada, pedindo para assinar a lista de chamada, mas não deixei porque havia mandado mensagem a todos para comparecer no horário correto”, relata o presidente da comissão, Antônio Andrade (PMDB-MG).

O relator do projeto, Afonso Florence, se disse surpreso com a falta de quórum. “O projeto sobre a remuneração do Judiciário, que obstruía os acordos, foi tirado da pauta e não parecia haver qualquer empecilho para a votação”, disse. Quem também manifestou desapontamento foi o deputado Reguffe (PDT-DF), primeiro a abrir mão do benefício na Câmara. “Parece que estão empurrando a votação com a barriga para o ano que vem e, assim, receber as próximas duas parcelas do salário extra. Já vivenciei isso na Câmara Legislativa do DF, quando era distrital e houve resistência para acabar com a regalia”, criticou.

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet