Segunda-feira, 17 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias | Jurídico

Antes de um MP grande, precisamos de um MP certo

09/08/2012 - 08:08

Cícero Henrique

O Ministério Público tem sido incensado nas últimas décadas. Suas ações produzem um efeito profilático. O saldo tem sido muito mais positivo que negativo. Só que a instituição não se moderniza na mesma proporção do poder recebido pós-Constituição de 1988.

Podemos ver algum tempo numa parte do Ministério Público uma certa falta de destreza combinada com, é duro dizer, preguiça na hora de conduzir determinadas ações.

Agora se constata que a denúncia contra as obras do VLT está cheia de irregularidades. Não aparece ali uma compilação do conteúdo e dos números exatos. Porque essa estatística não consta na Arena Pantanal? Porque até onde se saiba nunca houve pedido de consultas dos valores e dos projetos.

É uma pena que o Ministério Público tenha se baseado no caso de interesses políticos. No século 21, há inúmeros recursos disponíveis  para conduzir a repercussão sobre o VLT. Mas exigem menos retórica e muito mais trabalho duro.

O risco do apagão das obras em Cuiabá ultrapassa em muito as fronteiras da Copa do Mundo de 2014. A questão já seria importante pelo problema em si - não há quase nada que possa ser produzido nos dias de hoje se não fossem as obras do VLT; se ela vai mal, o trânsito de Cuiabá e Várzea Grande vão mal. Mas o verdadeiro pano de fundo é que Cuiabá começou a sair das trevas no transporte com o VLT. Até então, falar em VLT era um luxo de uma pequena minoria, para os países de primeiro mundo.

Curiosamente os membros do Ministério Público com a Justiça nunca se incomodaram com os grandes problemas das filas em frente de ônibus, onde a imensa maioria da população sofre com os atrasos e a superlotação.

Já a abertura de mercado com o VLT na capital possibilita que os usuários passem a ter mais opção de um modal de transportes, deixando os corredores do inferno dos ônibus.

O correto, porém, seria estarmos discutindo não a dissolução do VLT, mas os próximos saltos tecnológicos, a fiscalização dos recursos a serem aplicados. Para isso não precisamos de um MP grande. Mas do MP certo.

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet