informe o texto

Notícias | Legislativo

Taques provoca MPF para ouvir Pagot

05/06/2012 - 08:18

Cícero Henrique

O senador Pedro Taques (PDT-MT) protocolou requerimento no qual pede que o Ministério Público Federal (MPF) ouça Luiz Antônio Pagot acerca das declarações de que possui "informações relevantes” sobre o "Caso Cachoeira”.

O senador lembrou que, na CPI do Cachoeira, há requerimentos para a convocação de Pagot.


"Não é crível ou razoável que um cidadão há mais de um mês venha dizer que possui fatos graves a revelar em favor da nação e ninguém queira ouvir este cidadão. Todos nós estamos desejosos de ouvi-lo”, disse Taques.

As investigações realizadas pela Polícia Federal e os trabalhos da CPMI no Congresso, revelaram que havia uma profunda conexão entre as obras tocadas pelo Dnit, a Construtora Delta e o grupo de Carlinhos Cachoeira. Ele pontua que somente do Dnit – autarquia ligada ao Ministério dos Transportes -, consta que foram efetuados pagamentos da ordem de 2,75 bilhões à Delta, no período de 2009 e 2011.

Luiz Antonio Pagot tem manifestado publicamente, por meio de entrevistas a revistas de circulação nacional, seu interesse em depor à CPMI e às autoridades competentes, afirmando que possui informações relevantes. "Todavia, até o momento não foi ouvido”, enfatiza o senador Pedro Taques.

 

Segundo entrevista que concedeu à Revista Época no mês de abril deste ano, Pagot afirmou que Cachoeira atuava associado ao Diretor da Delta – Cláudio Abreu – na prospecção de negócios em todo o território nacional, atuando, inclusive, dentro do Dnit. Em outra passagem, ele afirmou que algumas de suas exigências desagradaram à Delta.

Na representação, Pedro Taques também citou a entrevista concedida à revista Istoé, na qual Luiz Antônio Pagot denuncia a formação de caixa dois em favor do PT e do PSDB.

"Diante do exposto, considerando que os fatos acima narrados caracterizam, em tese, a prática de inúmeros crimes contra o patrimônio público da União, além de outros delitos, requer-se ao Ministério Público Federal no Distrito Federal que sejam tomadas todas as providências cabíveis, de índole investigatória e judicial, no sentido de que todos os envolvidos sejam punidos, na medida da sua culpabilidade, começando pela oitiva do Sr. Luiz Antonio Pagot”,
finaliza Pedro Taques.

Confira o requerimento

 

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet