Segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias | Brasil

Concerto GPDA: Quando a Terra Treme

20/05/2012 - 20:46

Divulgação

Nos dias 02 e 03 de Junho, para nossa alegria e deleite, o GPDA (Grupo de Percussão do Departamento de Artes da UFMT) oferece-nos mais um concerto que, como tem sido em todas as suas outras apresentações, deverá ser magnífico.

Para quem não conhece, o grupo é liderado por Alex Teixeira, graduado em Música pelo Departamento de Artes e Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pelo ECCO/UFMT e composto por alunos e ex-alunos do curso de Música. Alex Teixeira é um obstinado pela percussão contemporânea, seja como instrumentista, seja como pesquisador. O que temos visto e veremos nos próximos concertos é resultado dessa valiosíssima conjunção entre prática artística e reflexão acadêmica sobre as poéticas contemporâneas, que se tornou possível graças aos espaços abertos pela pesquisa em música na pós-graduação da UFMT, e que o grupo liderado por Alex leva às últimas consequências. O GPDA é top de linha. Aqui e em qualquer parte do mundo.

No próximo concerto, o grupo que tem sobretudo se dedicado à percussão contemporânea mundial, mesclará obras originalmente de concerto que exploram ao máximo as potencialidades da percussão, suas sonoridades e timbres inusitados com obras oriundas do repertório popular nacional, conhecidas de todo o público. No primeiro grupo figuram as peças de compositores estrangeiros como Rebonds b do grego Iannis Xenakis (1922-2001), pioneiro no uso de modelos matemáticos para a música, As my Eyes Turn to Sand do jovem percussionista norte-americano Ryan R. Laney, e Cerimonial do nova-iorquino Paul Creston. Entre as obras dos compositores brasileiros de música de concerto estarão Acalanto da Rosa do maestro amazonense Cláudio Santoro, Concerto para marimba e piano do percussionista sinfônico Ney Rosauro, Araiô, Toronubá e a já nossa conhecida Toccata Amazônica do compositor gaúcho Dimitri Cervo, Rythmetron do recifense Marlos Nobre, Batuque do carioca Lorenzo Fernandez, Libélula de Abel Santos  e, como não poderia faltar, Ka e Canção para um anjo de nosso querido compositor carioca, pesquisador e professor da UFMT, Roberto Victorio. Entre as canções populares, estão Oceano de Djavan e Guarde nos Olhos de Ivan Lins.

Ficamos enfim com um conjunto de obras de gente espalhada pelo mundo e pelo Brasil, que tem operado uma verdadeira revolução na percussão contemporânea. Das várias tendências da música de concerto atual essa talvez seja a que mais imediatamente conquista as plateias mais distintas pela irresistível implicação do corpo na performance. Ver e ouvir um grupo de percussão como o GPDA é uma experiência inesquecível. A terra há de tremer sob esse som. (Ludmila Brandão - Cuiabá, 17 de maio de 2012)

 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet