Imprimir

Imprimir Artigo

02/07/2023 - 10:05 | Atualizada: 02/07/2023 - 10:14

O país fica feliz com a inelegibilidade de Bolsonaro

Enquanto Jair Bolsonaro foi presidente da República o país viveu uma verdadeira desgraça. Só para recordar, as 700 mil mortes da covid agora fazem parte da biografia suja do ex-presidente. Além disso, as agressões ao meio ambiente que ele incentivou, sem contar o isolamento internacional que manteve por questões de ideologia, como foi com a China, Argentina, França, Alemanha, Portugal, entre outros. 

Na educação, seu governo foi uma tragédia, um verdadeiro desmonte nas áreas cientificas, contribuindo assim com o atraso em relação a outros países. Durante seu governo a educação teve o pior nível de investimentos em toda década no Brasil.

Mas vamos nos ater ao principal foco de sua inelegibilidade no Tribunal Superior Eleitoral, que de maneira justa e correta deixa o "imbrochável" fora das eleições até 2030.

Segundo a denúncia, Bolsonaro abusou do poder político e econômico ao promover uma reunião com diversos embaixadores somente para esculhambar e propagar fake news contra o sistema eleitoral brasileiro, que é um dos mais seguros do mundo. Além disso, usou a TV estatal para divulgar mentiras até mesmo em lives diárias.

A justiça não é tola como pensa Bolsonaro, e reagiu aos ataques sistemáticos daquele que usou o cargo público para disseminar o ódio, e tinha como obrigação respeitar a justiça.

Foi um momento importante do TSE para marcar posição em relação a todos os outros presidentes que vierem: de que existe um limite que não se pode ultrapassar na democracia e que não se pode usar a estrutura da presidência, a qual se chega pelo voto, para conspirar contra o voto.

Este julgamento terá muitos efeitos políticos que serão discutidos, e cujos desdobramentos não são visíveis neste momento, mas que serão definidos nos próximos anos.
 
 Imprimir