Segunda-Feira, 25 de Setembro de 2017

Ministro Blairo Maggi é alvo de operação da PF em Brasília | Caldeirão Político
União
Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 07h:45

STF

Ministro Blairo Maggi é alvo de operação da PF em Brasília

Redação

Reprodução

Ministro Blairo Maggi alvo da PF

Por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal (PF) realiza operação de busca e apreensão no apartamento em que mora o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ex-governador do Mato Grosso (MT). O ministro foi citado na delação do também ex-governador daquele estado, Silval Barbosa (PMDB).

Na denúncia, Silval disse que os deputados estaduais recebiam um mensalinho para votar projetos de interesse do Executivo. Segundo ele, o esquema existiu durante o mandato de vários governadores: Dante de Oliveira (já falecido), Blairo Maggi e o próprio Silval.

No fim de agosto, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de um inquérito para apurar as suspeitas de que uma organização criminosa tenha atuado no governo do Mato Grosso entre 2006 e 2014.

A investigação foi aberta com base nas delações premiadas que o ex-governador Silval, três parentes dele e um auxiliar acertaram com o Ministério Público Federal (MPF). Os casos vieram à tona a partir da Operação Ararath. Entre os suspeitos de crimes está Blairo.

"São veementes os indícios quanto ao cometimento do crime de obstrução de investigação de crimes de organização criminosa por parte de Blairo Borges Maggi, José Aparecido dos Santos (Cidinho Campos), Gustavo Adolfo Capilé de Oliveira, Marcelo Avalone, Carlos Avalone Júnior e Carlos Eduardo Avalone", diz despacho do ministro do STF Luiz Fux.

Quando conteúdo da delação se tornou público, o ministro divulgou nota em que negava as acusações de Silval e lamentava o que chamou de ataques à sua reputação.

“Repudio ainda a afirmação de que comandei ou organizei esquemas criminosos em Mato Grosso. Jamais utilizei de meios ilícitos na minha vida pública ou nas minhas empresas”, diz trecho da nota.

Outro lado:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
 
Sobre a operação realizada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (14), esclarecemos que:
 
1. Nunca houve ação, minha ou por mim autorizada, para agir de forma ilícita dentro das ações de Governo ou para obstruir a justiça. Jamais vou aceitar qualquer ação para que haja "mudanças de versões" em depoimentos de investigados. Tenho total interesse na apuração da verdade. 
 
2. Ratifico ainda que não houve pagamentos feitos ou autorizados por mim, ao então secretário Eder Moraes, para acobertar qualquer ato, conforme aponta de forma mentirosa o ex-governador Silval Barbosa em sua delação.
 
3. Jamais utilizei de meios ilícitos na minha vida pública ou nas minhas empresas. Sempre respeitei o papel constitucional das Instituições e como governador, pautei a relação harmônica entre os poderes sobre os pilares do respeito à coisa pública e à ética institucional. 
 
4. Por fim, ressalto que respeito o papel da Justiça no cumprimento do seu dever de investigação, mas deixo claro que usarei de todos os meios legais necessários para me defender e reestabelecer a verdade dos fatos. 
 
Blairo Maggi

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO