Segunda-Feira, 23 de Julho de 2018

Política
Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 10h:59

FORA TOFFOLI

Modesto Carvalhosa quer evitar posse de Toffoli na presidência do STF

Abaixo-assinado para impedir o ministro Dias Toffoli de assumir a presidência do STF . Motivo é a ligação histórica do ministro com Lula e o PT

Jô Navarro

 O advogado e professor aposentado da Faculdade de Direito da USP Modesto Carvalhosa convocou os brasileiros nesta manhã (12-07), pelas redes sociais, a aderirem a um abaixo-assinado para impedir o ministro Dias Toffoli de assumir a presidência do STF.

Em poucas horas o abaixo-assinado registra quase 40 mil assinaturas.

Depois da desastrosa tentativa do desembargador do TRF-4 Rogério Favreto para libertar da prisão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aumentou a preocupação com a ascenção de Dias Toffoli à presidência da mais alta corte do país. Toffoli teve sua trajetória profissional ligada umbilicalmente ao PT e Lula. Foi consultor jurídico do Departamento Nacional dos Trabalhadores Rurais da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e assessor parlamentar na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.

Entre 1995 e 2000 foi assessor jurídico da liderança do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados. em 1998, saiu como advogado do PT nas campanhas presidenciais, onde Luís Inácio Lula da Silva estava concorrendo ao cargo de presidente da República.

Em 2002 e 2006 continuou como advogado de Lula nas campanhas eleitorais. Também foi professor, durante 1996 a 2002, dando aula de Direito Constitucional e Direito de Família na Faculdade de Direito do Centro de Ensino Unificado de Brasília (UNICEUB).

Para exercer a posição de Advogado Geral da União, Toffoli foi indicado por Lula em 2007, atuando na Advocacia-Geral da União até 2009. Foi indicado por Lula ao STF, onde ingressou em outubro de 2009.

 No Twitter, Carvalhosa postou o link para assinar o documento com a seguinte frase: "Bom dia! Precisamos de assinaturas e compartilhamentos! Juntos, podemos mudar o que precisa ser mudado!"

No Facebook o advogado publicou um vídeo em que explica as razões dessa manifestação (veja abaixo)

Veja o que diz o documento que será entregue ao STF:

É dever do STF promover a pacificação da sociedade por meio de decisões que garantam a aplicação da Justiça, sobretudo no combate à corrupção que devasta o País, o que deploravelmente não tem ocorrido, retirando dessa Corte a legitimidade e o respeito que deveria naturalmente receber do povo brasileiro.

É chegado o momento histórico do Supremo retomar o seu papel fundamental, o que passa necessariamente pela eleição do seu próximo Presidente. A profunda divisão da sociedade demanda que o comando daquela casa, quebrando a rotina da eleição por antiguidade, recaia num Ministro que possa trazer a pacificação interna e a confiança plena da sociedade na sua mais alta Corte, para o que não está dotado o Ministro Dias Toffoli, pelas razões conhecidas por todos.

Exmos. Ministros, esse é o pleito que a nação brasileira lhes faz, em favor da paz social ameaçada e da restauração da respeitabilidade do próprio Supremo, agora posto mais uma vez a prova na escolha de seu Presidente, em setembro próximo.

Modesto Carvalhosa

2 COMENTÁRIOS:

QUEM É ESTE CARVALHOSA. ??? RESPEITE A OPINIÃO E A CONVICCAO DE CADA UM, ASSIM E A DEMOCRACIA. CHEGOU A HORA DO MIN DIAS TOFFOLLI VAI ASSUMIR A PRESIDENCIA E PONTO FINAL ...
enviado por: APOSENTADOS DO MT em 15/07/2018 às 09:37:20
0
 
0
responder
Diante das circunstâncias em que o País atravessa, num mar de lamas onde politicamente não vejo perspectivas de desenvolvimento em função desse câncer da corrupção, precisamos fazer com que a justiça seja praticada exaustivamente sob todos os aspectos. Hoje, vejo um STF, onde ministros elaboram tamanhas resenhas de horas que, as vezes buscam uma espécie de saída para deferir o seu voto sob um determinado julgamento que no entendimento de cada um deles é o real, mas muitas dessas decisões monocráticas tem mostrado que no entendimento da Nação, essas decisões são contrárias do povo brasileiro. A desigualdade perante a lei nunca poderia existir, todos temos os mesmos direitos e deveres, mas infelizmente o que está escrito não se aplica, aquele que tem poder, que tem um batalhão de advogados, onde há tratamento diferenciado. Se o Brasil fosse uma República de verdade, muitos desses corruptos, que ja foram julgados em segunda estâncias não caberiam em nenhuma modalidade de "HC" prisão direto,salvo fato excepcional. Particularmente não acredito nas decisões do STF sob o julgamento no meu entendimento de decisões monocráticas. Acho um absurdo, e queira ou não sempre esses condenados conseguem se safar. O exemplo mais recente é do ex comandante da casa Civil do partido do PT, que com mais de trinta anos consegue um "HC" em liberdade e sem tornozeleiras. A única coisa que tento fazer é o melhor para o meu País, trabalhando, lutando o dia a dia para tentar trazer o pão para mesa de minha família honestamente. Duro de tudo isso é aceitar decisões de certos ministros que é totalmente adversa no entendimento da maioria do nosso povo, e que ganham uma fábula e algumas mordomias. Muda Brasil.
enviado por: Ocimar da Silva Rodrigues em 13/07/2018 às 22:24:43
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO