Segunda-feira, 12 de abril de 2021
informe o texto

Notícias | Malagueta

O PREFERIDO DE BOLSONARO PARA ASSUMIR O EXÉRCITO NÃO ESTÁ NA LISTA DO ALTO COMANDO

TENSÃO

31/03/2021 - 07:52 | Atualizada em 31/03/2021 - 08:08

Redação

As foças Armadas está dando diversos recados duros para o presidente da Repúbloca, Jair Bolsonaro.

Um deles é que as Forças Armadas é de Estado, e não um "puxadinho" do seu quintal.

A mensagem dos generais para dentro da tropa, é uma mensagem que eles não aceitam - e eles representam liderança formal daqueles que estão na ativa - o apelo golpistas de bolsonaristas que querem envolver as forças armadas na politicagem.

A saída dos generais é "sinal de que o limite de transgressões do respeito à Constituição, ao profissionalismo das Forças Armadas, foi ultrapassado "quando Bolsonaro" demitiu sem conversar com ninguém o ministro da Defesa por razões mesquinhas.

A definição dos nomes dos novos chefes das Forças Armadas ainda depende da solução de um impasse na decisão final sobre quem será o novo comandate do Exército. Isso porque 
o preferido de Bolsonaro, o general Marco Antônio Freire Gomes, atual Comandante Militar do Nordeste, não foi incluído na lista de nomes enviadas pelo Alto Comando da força ao Planalto para a escolha do presidente. 

A lista do Exército contém os nomes de cinco generais, por ordem de antiguidade no Exército: Décio Luís Schons (chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército), general José Carlos de Nardi (General de Exército), José Luiz Freitas (Comandante de Operações Terrestres), Marcos Antônio Amaro (chefe do Estado-Maior do Exército), general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira (Departamento-Geral de Pessoal).

https://blogs.oglobo.globo.com/malu-gaspar/post/nomeacao-do-novo-chefe-do-exercito-tem-impasse-entre-planalto-e-alto-comando.html?utm_source=Twitter&utm_medium=
 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet