Domingo, 28 de fevereiro de 2021
informe o texto

Notícias | Executivo

Armas sim, vacina não. Negacionismo já matou quase 240 mil brasileiros!

15/02/2021 - 09:25 | Atualizada em 15/02/2021 - 12:03

Jô Navarro

Armas sim, vacina não. Negacionismo já matou quase 240 mil brasileiros!

Foto: Reprodução

Enquanto Jair Bolsonaro está preocupado em liberar mais armas via decreto, de olho num possível levante para se manter no poder, municípios estão interrompendo a vacinação contra a covid-19 por absoluta falta de vacinas.

Em meio ao avanço de novas cepas do vírus, mais contaminantes, o Ministério da Saúde não tem calendário nem estratégia definida. 

Se Bolsonaro acreditasse na máxima 'Brasil acima de tudo', o País não estaria agora nesta situação, já teríamos vacinação em massa. Se o presidente tivesse planejamento, teria se empenhado na compra de vacinas e estaríamos a par e passo com Israel, onde houve redução de 90% de internações e casos graves de covid-19.

Leia também
"É preciso um sacrifício para que a gente recupere tudo o que estamos perdendo. Mas, quando se perde a vida, isso não tem como recuperar”, diz prefeito

Lamentavelmente, Bolsonaro e o Ministro da Saúde Eduardo Pazuello estavam mais preocupados em receitar cloroquina e vermífugo para 'tratamento precoce', enquanto cientistas sérios no mundo todo confirmaram que eles não são eficazes e ainda causam sérios efeitos colaterais.

O negacionismo de Jair Bolsonaro mata, disso não há dúvidas. 

No final de semana o presidente novamente causou aglomeração, desta vez em São Francisco do Sul (SC), sem máscara, demonstrando desprezo pela vida dos brasileiros e pelos quase 240 mil mortos na pandemia. 

 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet