Sábado, 18 de Agosto de 2018

Mato Grosso

Segunda-Feira, 14 de Maio de 2018, 09h:39

CASO DOS VÍDEOS

Juíza bloqueia bens de Silval, Emanuel Pinheiro, Nadaf, Guimarães, Sílvio e Viriato

Juíza autorizou bloqueio de bens, mas negou o pedido do MPE para afastar o prefeito Emanuel Pinheiro

Cícero Henrique

Reprodução

Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB)

A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública, determinou o bloqueio de bens no valor de R$ 1 milhão para cada denunciado no caso de pagamento de suposta propina a deputados estaduais. O bloqueio atinge o ex-governador Silval Barbosa, os ex-secretários Pedro Nadaf, Maurício Guimarães, o ex-chefe de gabinete Silvio Cézar Corrêa, o ex-secretário adjunto Valdisio Juliano Viriato e o atual prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB). O objetivo da decisão judicial é garantir o ressarcimento ao erário, o pagamento de multa civil e dano moral coletivo, totalizando R$ 5,4 milhões, além dos R$ 600 mil que foi pago a Pinheiro, segundo os delatores. A decisão foi proferida no dia 4 de maio.

A ação pública foi movida pelo promotor de Justiça Clóvis de Almeida Júnior, do Ministério Público Estadual (MPE), e tem como base o vídeo em que Emanuel aparece recebendo maços de dinheiro.

Emanuel Pinheiro

 

No entanto, a juíza Vidotti negou o pedido de afastamento do prefeito, alegando que o caso teria acontecido no mandato de deputado, em 2013, há mais de quatro anos.

Com exceção de Silval Barbosa e Sílvio Correia, delatores do esquema, todos os demais acusados negam irregularidades.

1 COMENTÁRIO:

Sem o afastamento ele poderá agir novamente da mesma maneira ou o cargo que ele ocupa agora o deixou honesto?
enviado por: Julio cedar em 14/05/2018 às 19:02:33
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO