Página Inicial   |   Expediente   |   Anuncie   |   Fale Conosco
Busca:  
Sábado, dia 24 de Junho de 2017
Mato Grosso   |   Brasil   |   Mundo   |   Executivo   |   Legislativo   |   Judiciário   |   Geral   |   Cidades   |   Concursos   |   Eventos&Negócios   |   Caldeirão Jurídico   |   Aeroportos   |   Meteorologia   |   Malagueta   |   Vídeos
Sábado, dia 24 de Junho de 2017
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
GRAMPOS
Em nota, governo de MT diz que coronéis presos gozam da total confiança
24/06/17 - 07:38
Por: Redação

Foto de Gcom/MT

O governo de Mato Grosso, por meio do Gabinete de Comunicação, emitiu nota de esclarecimento sobre a prisão do secretário da Casa Militar, coronel Evandro Lesco, e seu adjunto, coronel Ronelson Barros.

Eles foram presos no final da tarde de sexta-feira (23) por determinação do presidente do Trinubal de Justiça Orlando Perri, no caso que apura responsabilidades no esquema de escutas telefônicas ilegais ocorridas pela Polícia Militar.

O caso foi denunciado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, ex-secretário de Segurança do Estado.

Seis coronéis presos

Estão presos os coronéis Evandro Lesco, o  tenente-coronel Januário Batista, o coronel Ronelson Barros, além de Fortes e Mendes. O coronel Lesco foi levado para sede da Academia da PM no bairro Costa Verde, em Várzea Grande. Já o coronel Januário encontra-se no Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Ronelson na sede do 4º BPM, também em Várzea Grande.
 
Acusado de participação no esquema, o coronel Zaqueu Barbosa, também foi preso desde 23 de maio por determinação do magistrado Marcos Faleiros.

Leia também: 

Coronel e cabo são presos em Cuiabá para evitar destruição de provas de grampos ilegais

Governo manifesta apoio às investigações de grampos em MT

PM entrega coronéis e sede de escutas durante depoimento 

Veja abaiso íntegra da nota do Governo:

Diante da confirmação dos mandados de prisão expedidos nesta sexta-feira (23.06) pelo desembargador Orlando de Almeida Perri, do Tribunal de Justiça, o Governo do Estado de Mato Grosso vem a público esclarecer o que segue:

  1. Que respeita a decisão judicial, mas ressalva que os coronéis PM Evandro Lesco e Ronelson Barros gozam da total confiança do Governo, e esclarece que, apesar da decretação das prisões, as investigações estão em fase inicial e não há, até onde seja do conhecimento do Governo, nenhum ato que desabone suas condutas de militares e agentes públicos honrados e probos.
  2. Que diante das prisões preventivas do secretário e do secretário adjunto da Casa Militar, Lesco e Barros, respectivamente, o governador Pedro Taques determinou o afastamento provisório e não remunerado dos dois secretários, até que se esclareçam as investigações sobre ambos.
  3. O governador anuncia a nomeação do Cel PM Wesley de Castro Sodré, atual Comandante Regional do CR 7 (Tangará da Serra e região) para responder interinamente pela Chefia da Casa Militar.
  4. Quanto às prisões do Tenente Coronel Januário Antônio Edwiges Batista, atual Comandante do 4º Batalhão, em Várzea Grande, e do Cabo Torezan, cedido ao Gaeco (Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público Estadual, o Governo do Estado acompanhará as investigações sobre suas atuações.
  5. O Governador Pedro Taques revela que, assim que tomou conhecimento de que dois oficiais militares do Alto Comando da PMMT (Cel Alexandre Mendes, Corregedor Geral da PMMT, e Victor Fortes, Diretor de Inteligência da PMMT) estiveram na Casa Militar na manhã desta sexta-feira para revelar a possibilidade de prisão de membros do Governo, inclusive recomendando que se “preparassem”, tomou a única medida que lhe competia, que foi a de comunicar o fato ao presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, uma vez que a atuação dos dois militares caracterizaria, em tese, crimes de violação de sigilo judicial e obstrução da Justiça, recomendando ao presidente do TJ, desembargador Rui Ramos, que tomasse as providências que julgasse apropriadas ao caso. Como autoridade pública e professor de Direito, o governador não poderia se omitir diante dos fatos supostamente ilegais trazidos ao seu conhecimento, sob pena de cometer o crime de prevaricação, pois não coaduna com vazamentos ilegais, em respeito às decisões judiciais. O governador também comunicou o fato ao secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, que já encaminhou a notícia do suposto crime ao Ministério Público da Auditoria Militar.
  6. Por fim, o governador acredita na Justiça e nas instituições democráticas, reitera sua convicção de que a verdade prevalecerá, e que ao final das investigações os verdadeiros culpados serão identificados e punidos na forma da lei.

Cuiabá-MT, 23 de junho de 2017.

GCOM – Secretaria do Gabinete de Comunicação do Governo de Mato Grosso

 

Compartilhe! 
Comentários
ATENÇÃO! Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do CALDEIRÃO POLÍTICO. Evite comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, os comentários serão moderados. O CALDEIRÃO POLÍTICO poderá retirar, sem prévia notificação ou aviso, comentários postados que não respeitem estes critérios.
Outras Notícias
TROCA DE COMANDO
23/06/17 - 17:39 - Pedro Taques troca comanda da PM após vazamento de prisões de militares em MT
MATO GROSSO
23/06/17 - 09:45 - Governador recebe demanda de vereadores e apresenta ações em Cuiabá
OBRAS VIÁRIAS
22/06/17 - 13:35 - Governador vistoria obras de trincheira e duplicação da Estrada da Guia
URBANISMO
22/06/17 - 10:47 - Ilha da Banana será revitalizada e se tornará ponto turístico da Capital
HAVIAM SIDO APAGADAS
22/06/17 - 10:17 - PF recupera mensagens enviadas a Temer no celular de Rocha Loures
TROCA DE COMANDO
NOMEAÇÕES
CASA DE HORRORES
OBRAS VIÁRIAS
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
GREVE DESCARTADA
CEREAL
OPINIÃO
FALHAS NO PROCESSO
APROVADAS

Reforma trabalhista deve ser votada na CCJ dia 28 de junho

Ana Amélia questiona ministro Fachin sobre retirada de investigações da alçada do juiz Moro

PF prende 15 policiais rodoviários suspeitos de cobrar propina e favorecer comerciantes

Maioria dos ministros valida delação da JBS e mantém Fachin relator

Juiz torna Riva e Mauro Savi réus em mais uma ação de improbidade

VALTENIR VIROU SACO DE PANCADA

Informatização das unidades de saúde melhora atendimento e gestão da farmácia

 
Início   |   Expediente   |   Envie sua sugestão   |   Fale Conosco
Todos os Direitos Reservados para o Caldeirão Político
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil