Página Inicial   |   Expediente   |   Anuncie   |   Fale Conosco
Busca:  
Sábado, dia 24 de Junho de 2017
Mato Grosso   |   Brasil   |   Mundo   |   Executivo   |   Legislativo   |   Judiciário   |   Geral   |   Cidades   |   Concursos   |   Eventos&Negócios   |   Caldeirão Jurídico   |   Aeroportos   |   Meteorologia   |   Malagueta   |   Vídeos
Sábado, dia 24 de Junho de 2017
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
ECONOMIA
Mercado financeiro reduz projeção para inflação e PIB
19/06/17 - 07:59
Por: Agência Brasil

Foto de Reprodução

O mercado financeiro reduziu a projeção para a inflação e para o crescimento da economia este ano. Segundo do boletim Focus, publicação elaborada todas as semanas pelo Banco Central (BC) com base em estimativas de instituições financeiras, a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), passou de 3,71% para 3,64% este ano.

Essa foi a terceira redução seguida. Para 2018, a estimativa caiu de 4,37% para 4,33% no segundo ajuste consecutivo. As projeções permanecem abaixo do centro da meta de inflação, que é de 4,5%.

Para o junho, o mercado financeiro espera por deflação (-0,07%), após projetar estabilidade dos preços na semana passada.

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas pelo país, foi reduzida de 0,41% para 0,40%, em 2017, no segundo ajuste consecutivo. Para o próximo ano, a projeção de crescimento da economia passou de 2,30% para 2,20% na quarta redução consecutiva.

Para as instituições financeiras, a taxa Selic encerrará 2017 e 2018 em 8,5% ao ano. Atualmente, a Selic está em 10,25% ao ano. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

Compartilhe! 
Comentários
ATENÇÃO! Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do CALDEIRÃO POLÍTICO. Evite comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, os comentários serão moderados. O CALDEIRÃO POLÍTICO poderá retirar, sem prévia notificação ou aviso, comentários postados que não respeitem estes critérios.
Outras Notícias
EXPORTAÇÃO
24/06/17 - 09:24 - Produtores temem que embargo à carne brasileira afete acesso a novos mercados
INFLAÇÃO EM QUEDA
23/06/17 - 11:21 - Prévia da inflação oficial em junho é a menor para o mês desde 2006
MAGGI VAI AOS EUA
23/06/17 - 09:18 - Governo americano suspende importações de carne fresca do Brasil
AVANÇO DA COMERCIALIZAÇÃO
22/06/17 - 17:58 - ESALQ: Preços do frete rodoviário tiveram retração em maio
INFLAÇÃO PREVISTA DE 3,8%
22/06/17 - 09:47 - BC mantém projeção de crescimento do PIB em 0,5%
INFLAÇÃO EM QUEDA
INFLAÇÃO PREVISTA DE 3,8%
IGP-10 EM QUEDA
INFLAÇÃO
INFLAÇÃO DO ALUGUEL
ECONOMIA
CRESCIMENTO DE 0,3%
BRASIL CENTRAL
JUROS
INFLAÇÃO

Reforma trabalhista deve ser votada na CCJ dia 28 de junho

Ana Amélia questiona ministro Fachin sobre retirada de investigações da alçada do juiz Moro

PF prende 15 policiais rodoviários suspeitos de cobrar propina e favorecer comerciantes

Maioria dos ministros valida delação da JBS e mantém Fachin relator

Juiz torna Riva e Mauro Savi réus em mais uma ação de improbidade

VALTENIR VIROU SACO DE PANCADA

Informatização das unidades de saúde melhora atendimento e gestão da farmácia

 
Início   |   Expediente   |   Envie sua sugestão   |   Fale Conosco
Todos os Direitos Reservados para o Caldeirão Político
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil