Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017

Derrubar afastamento de Aécio é um ato simbólico para os senadores | Caldeirão Político
Nacional
Terça-Feira, 03 de Outubro de 2017, 18h:56

SENADO

Derrubar afastamento de Aécio é um ato simbólico para os senadores

Jô Navarro

Aécio Neves é acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça, por pedir e receber R$ 2 milhões da JBS, além de ter atuado no Senado e junto ao Executivo para embaraçar as investigações da Lava Jato. 

Por maioria de votos, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão na terça-feira (26-09), no julgamento de agravo na Ação Cautelar (AC) 4327, determinou a suspensão das funções parlamentares do senador Aécio Neves (PSDB-MG), denunciado pela Procuradoria-Geral da República pela suposta prática dos crimes de corrupção passiva e obstrução de investigação de infração penal que envolva organização criminosa.

O Senado debate agora e pode derrubar ainda hoje a decisão do Supremo.

A senadora Katia Abreu defendeu há pouco a aprovação de requerimentos que propõem o adiamento da votação sobre o afastamento do senador Aécio Neves pelo STF. Para ela, insistir nisso é concretizar uma crise institucional com o Supremo. Apesar da defesa sensata, muitos insistem em afrontar a decisão da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal.

O senador Romero Jucá não teve pudor de usar o nome do reitor da UFSC, que cometeu suicídio após ser preso durante investigação da Polícia Federal. Requião defende a volta de Aécio ao Senado. Ele não quer adiamento.

Romero Jucá, que chegou hoje a Brasília a bordo de uma UTI aérea, enviou ao Plenário uma declaração de voto para ajudar Aécio. "Voto não".

Os senadores estão divididos e podem aprofundar hoje a crise entre os poderes Judiário e Legislativo. A maioria está pensando em salvar a própria pele. Embora não admitam. os senadores se perguntam quem será o próximo a ser afastado pelo Supremo. Por isso, salvar Aécio é um ato simbólico para parte dos senadores, sobretudo os que já são investigados e temem ser o dominó da vez.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO