Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017

Nacional
Quarta-Feira, 04 de Outubro de 2017, 13h:09

PSDB

Derrota no Senado mostra perda de força de Aécio Neves

Redação

Reprodução

Senador Aécio Neves

A aprovação no Senado do adiamento da votação sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de afastar Aécio Neves do mandato de senador revelou o enfraquecimento do tucano até mesmo entre seus pares. 

Dos dez senadores do PSDB, dois votaram pelo adiamento - Eduardo Amorim (PSDB-SE) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES). Aécio, que queria que o Senado votasse logo a questão, entrando em confronto com o Supremo, teve uma derrota expressiva, com 50 votos a favor do adiamento e apenas 21 contra. Agora, o Senado vai aguardar o julgamento no STF, marcado para o dia 11, para depois, no dia 17, reavaliar a questão.

A imagem de Aécio, até bem pouco tempo presidente do PSDB e principal nome do partido, vem se desgastando com a sequência de acusações que pesam sobre ele. O STF o afastou do mandato e ainda determinou seu recolhimento noturno após a acusação de ter recebido R$ 2 milhões em propina do empresário Joesley Batista, da JBS, com o qual foi gravado em conversas suspeitas. O dinheiro teria sido solicitado pelo próprio Aécio para cobrir despesas com advogados. Em troca, ele teria oferecido sua influência política para a escolha de um diretor da mineradora Vale. Ele nega as acusações, afirmando que a quantia se refere a um empréstimo particular.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados.

Veja abaixo como votou cada senador:

Votos pelo adiamento

Acir Gurgacz (PDT-RO)

Alvaro Dias (Pode-PR)

Ana Amélia (PP-RS)

Ângela Portela (PDT-RR)

Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)

Armando Monteiro (PTB-PE)

Cidinho Santos (PR-MT)

Cristovam Buarque (PPS-DF)

Dário Berger (PMDB-SC)

Eduardo Amorim (PSDB-SE)

Elmano Férrer (PMDB-PI)

Fátima Bezerra (PT-RN)

Fernando Coelho (PMDB-PE)

Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)

Gleisi Hoffmann (PT-PR)

Hélio José (PMDB-DF)

Humberto Costa (PT-PE)

Ivo Cassol (PP-RO)

João Capiberibe (PSB-AP)

Jorge Viana (PT-AC)

José Maranhão (PMDB-PB)

José Medeiros (Pode-MT)

José Pimentel (PT-CE)

Kátia Abreu (PMDB-TO)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Lindbergh Farias (PT-RJ)

Lúcia Vânia (PSB-GO)

Magno Malta (PR-ES)

Marta suplicy (PMDB-SP)

Omar Aziz (PSD-AM)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Paim (PT-RS)

Paulo Rocha (PT-PA)

Pedro Chaves (PSC-MS)

Raimundo Lira (PMDB-PB)

Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Regina Sousa (PT-PI)

Reguffe (Sem partido-DF)

Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

Roberto Muniz (PP-BA)

Roberto Requião (PMDB-PR)

Ronaldo Caiado (DEM-GO)

Rose de Freitas (PMDB-ES)

Sérgio Petecão (PSD-AC)

Simone Teber (PMDB-MS)

Valdir Raupp (PMDB-RO)

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Vicentinho Alves (PR-TO)

Waldemir Moka (PMDB-MS)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Votos contra o adiamento

Airton Sandoval (PMDB-SP)

Antonio Anastasia (PSDB-MG)

Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

Benedito de Lira (PP-AL)

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Dalírio Beber (PSDB-SC)

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Eduardo Lopes (PRB-RJ)

Fernando Collor (PTC-AL)

Flexa Ribeiro (PSDB-PA)

Jader Barbalho (PMDB-PA)

João Alberto Souza (PMDB-MA)

José Agripino Maia (DEM-RN)

José Serra (PSDB-SP)

Lasier Martins (PSD-RS)

Paulo Bauer (PSDB-SC)

Renan Calheiros (PMDB-AL)

Roberto Rocha (sem partido-MA)

Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Zeze Perrella (PMDB-MG)

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO