Caldeirão Político

Sexta-Feira, 11 de Agosto de 2017, 10h:24

Novas operações da PF têm potencial para destruir carreiras e abortar candidaturas

Jô Navarro

O sigilo da delação premiada do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, homologada esta semana pelo ministro do STF Luiz Fux, é prenúncio de que um 'tsunami' está prestes a acontecer no estado.

Considerada por Fux como a maior delação desde a Lava Jato, que chamou de "mostruosa", deve gerar, nos próximos dias, novas operações da Polícia Federal. Por isso a tensão é grande entre políticos com e sem mandato, inclusive de outros estados.

Silval Barbosa entregou provas dos crimes delatados, dentre elas vídeos de deputados recebendo dinheiro de propina.

Também nesta semana foi deflagrada a operação Descarrilho, baseada em depoimentos de Silval Barbosa e Pedro Nadaf, que investiga o pagamento de propinas nas obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

A delação "monstruosa" pode alcançar, além de parlamentares, membros do Judiciário e Tribunal de Contas.

Leia mais sobre este assunto:

Delação de Silval é a maior depois da Lava Jato, diz Fux

Silval delata Maggi e entrega vídeo de deputados recebendo dinheiro

Fim do sigilo da operação Descarrilho revela corrupção gigantesca em Mato Grosso

Vale lembrar que as obras do VLT foram fiscalizadas por comissões especiais da Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas. Mesmo assim, diversas irregularidades foram constatadas, como o pagamento de propinas milionárias e favorecimento criminoso.

As próximas operações policiais poderão enterrar carreiras políticas, abortar pré-candidaturas e levar políticos e empresários para a cadeia. Comparada à operação "Barriga de Aluguel", que investiga escutas ilegais comandadas pela Polícia Militar em Mato Grosso, a operação decorrente da delação do ex-governador, que pode até se chamar 'Desmonte', tem, de longe, maior poder de destruição, assim como uma granada está para uma bomba nuclear.


Fonte: Caldeirão Político

Visite o website: www.caldeiraopolitico.com.br