Sábado, 25 de Novembro de 2017

Executivo

Sábado, 12 de Agosto de 2017, 07h:53

MT DÁ CERTO

Pedro Taques cobra de Temer mais atenção para Mato Grosso

Redação

Gcom-MT/ José Medeiros

O governador de mato Grosso, Pero Taques, e o presidente Michel Temer participaram da inauguração da primeira usina de etanol de milho do país em Lucas do Rio Verde. Taques aproveitou para mostrar ao presidente que Mato Grosso dá certo e contribui para o superávit da balança comercial, por isso merece que o Governo Federal precisa ajudar mais o estado.

Mato Grosso ganhou nesta sexta-feira (11.08) a primeira usina de produção de etanol de milho do Brasil. Localizada em Lucas do Rio Verde, a planta da FS Bioenergia produzirá 240 milhões de litros de etanol, além de 180 mil toneladas de farelo, 6 mil toneladas de óleo de milho e energia, por ano. O presidente da República, Michel Temer, e o governador Pedro Taques participaram da cerimônia de inauguração. 

A planta é fruto de uma parceria entre a Fiagril e a americana Summit Agricultural Group, contando com recursos na ordem de R$ 450 milhões do Brasil e do exterior. Na ocasião, Taques disse que usina é uma representação da forma como o governo quer ver o Estado. "Sendo um Estado indutor do crescimento e não atrapalhador. Tudo que buscaram junto ao governo foi resolvido em tempo recorde, na forma que temos que agir", disse o governador. 

Lembrando o tamanho da produção, Taques disse que Mato Grosso pode absorver mais 29 plantas como a inaugurada em Lucas do Rio Verde. Taques também disse ao presidente Temer que Mato Grosso ajuda muito o Brasil, mas que o Governo Federal precisa ajudar mais o estado. Ressaltou que o estado exportou 16 bilhões de dólares em 2015 e contribuiu para o superavit da balança comercial. 

Diante da contribuição para a economia nacional, o governador pediu que o estado seja olhado de forma diferente pela União. Para Taques, há necessidade do Governo Federal resolva problemas como a saída para o norte, através da BR-163 e para o Oeste pela BR-242, bem como a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) e a Ferrogrão. 

Taques lembrou que a região de Lucas do Rio Verde está crescendo muito e precisa de um campus da Universidade Federal de Mato Grosso e de escolas que formem a população para lidar com alta tecnologia.

Já o presidente Michel Temer destacou o trabalho econômico do governo para colocar a inflação dentro da meta e também a diminuição dos juros. Para ele, este trabalho dá confiança ao empresariado para fazer novos investimentos. "Tento acabar com a ideologia de que o empresário é alguém a margem", afirmou o presidente. 

Temer também acredita que novas usinas de etanol de milho devem se instalar pelo país. Para ele, a produção de etanol de milho vai ao encontro com o que o Brasil assinou no acordo de Paris, uma vez que é uma energia limpa e renovável. "E não é só o etanol de milho, mas também outros produtos. Tudo isso é fruto da criatividade humana", comentou o presidente em seu discurso. 

Com a agenda do presidente Temer em Mato Grosso, o governador Pedro Taques convidou para o evento os governadores Marcelo Miranda (Tocantins), Confúcio Moura (Rondônia) e David Almeida (Amazonas). Também acompanharam os vice-governadores Carlos Brandão (Maranhão) e Papeleu Paes (Amapá).

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi destacou  a importância da planta na cidade para o consumo a produção local de milho. O ministro acredita que a nova usina deve fomentar o mercado para a abertura de novas plantas como a de Lucas do Rio Verde. Blairo também lembrou que o uso do milho para fazer etanol em nada atrapalha na questão da alimentação. Segundo ele, o Brasil pode dobrar a produção de milho. No entanto, ainda não faz por conta do baixo preço pago pela produção. Comentou que o Governo Federal teve que repassar R$ 800 milhões para ajudar a elevar o preço da compra de modo que o produtor não tenha prejuízo. 

Representando os investidores na cerimônia, o CEO da FS Bioenergia, Henrique Ubrig, agradeceu o apoio do Estado, disse que Mato Grosso é um exemplo para o Brasil, por conta da sua competência agrícola em soja, milho, algodão e outras culturas. Afirmou também que no início dos trabalhos, procurou-se tecnologia que já era usada nos Estados Unidos em mais de 100 plantas espalhadas pelo país. Lembrou que a planta de Lucas do Rio Verde vai ajudar o país a ser autossuficiente em etanol. "A união de esforço do setor privado e setor público é fundamental", disse. 

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Luiz Binotti, destacou o espírito empreendedor de Lucas do Rio Verde, e falou que a inauguração, mesmo em momento de crise, mostra que a retomada do país está se iniciando. "Esse é o Brasil que produz, o Brasil que dá certo e queremos ser exemplo para todo o país", afirmou antes de listar os números da produção local de de 8 milhões de toneladas de soja, 10 milhões de toneladas milho. 

Algodão 

Antes da inauguração da FS Bioenergia, o governador Pedro Taques e o vice-governador Carlos Fávaro acompanharam o presidente Temer e o ministro Maggi no lançamento simbólico da colheita do algodão no país. Sozinho, o estado de Mato Grosso é responsável por 67% do total da produção nacional da fibra. 

O governo de Mato Grosso criou Programa de Incentivo à Cultura do Algodão de Mato Grosso (Proalmat) em 1997, desde de então o estado deu um salto na produção. Maggi destacou ainda que o impulso à cultura da fibra foi maior por conta da criação da Fundação Mato Grosso, que fez pesquisas de melhoramento e da insistência dos produtores em permanecer com a cultura. 

Em acordo feito com o governador Pedro Taques, os produtores de algodão, através da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), disponibizam ao Estado 800 mil uniformes escolares para os alunos das escolas estaduais. 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO