Sábado, 20 de Julho de 2019

Municipal
Sexta-Feira, 29 de Março de 2019, 17h:15

BAIXA NA SICOM

Junior Leite é afastado da Sicom após escândalo do imóvel "fantasma"

O secretário de Inovação de Comunicação da prefeitura de Cuiabá, Junior Leite, foi afastado do cargo nesta sexta-feira (29).

Cícero Henrique

Reprodução

Junior Leite e Emanuel Pinheiro

 O prefeito Emanuel Pinheiro, com o risco iminente de abertura de processo de impeachment na Câmara Municipal com base em ato de improbidade administrativa na locação de imóvel que jamais foi usado pelo município, a pedido de Junior Leite quando respondia pela SEC 300, decidiu pela abertura de Tomada de Contas e afastamento do secretário, seu 'braço direito'.

O Ministério Público do Estado (MP), por meio da 13ª Promotoria de Justiça Cível de Cuiabá, instaurou uma Notícia de Fato para apurar possíveis irregularidades acerca da locação de dois imóveis para instalação e funcionamento da SEC-300 

Por meio de nota Emanuel Pinheiro informou que a Controladoria Geral do Município (CGM) emitiu parecer no último dia 11 de março de 2019, a pedido da atual secretária da SEC 300, Cely Almeida, sobre como proceder para efetuar o pagamento dos imóveis locados pela pasta.

Segundo a nota, o prefeito diz ter seguido o parecer da CGM e determinado no dia 28/03, a 'pronta instalação de Tomada de Contas Especial com a finalidade de apurar possíveis irregularidades no processo". A prefeitura informa que "determinou ainda a rescisão do contrato de aluguel que já se encerra no próximo dia 04 de abril".

Também por meio de nota Junior Leite manifestou-se, informando que pediu afastamento do cargo sem remuneração.

"Diante da instauração do processo de tomada de Contas Especial, com a finalidade de apurar possíveis irregularidades no processo de locação da sede da Secretaria dos 300 Anos, no período em que fui secretário da pasta, comunico meu afastamento do cargo de secretário municipal de Inovação e Comunicação, sem remuneração, até que todos os fatos sejam devidamente apurados e esclarecidos".

A decisão de afastar o secretário, sem no entanto exonerá-lo, é uma tentativa de minimizar a crise e não admitir que um ato de improbidade foi cometido com autorização do próprio Emanuel Pinheiro.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO