Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017

Wilson Santos e Emanuel Pinheiro debatem retomada das obras do VLT | Caldeirão Político

Cidades

Terça-Feira, 18 de Julho de 2017, 16h:36

CUIABÁ

Wilson Santos e Emanuel Pinheiro debatem retomada das obras do VLT

Redação

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, recebeu nesta terça-feira (18), no Palácio Alencastro, o secretário estadual de Cidades, Wilson Santos.

Um dos pontos discutido por eles foi a retomada das obras do VLT em Cuiabá e Várzea Grande. As obras estão paradas há quase dois anos e meio a população é que mais perde. Após parecer do MPE e MPF, contrários à manutenção do Consórcio VLT, o governo do Estado estuda alternativas, já que uma nova licitação seria onerosa. Uma das alternativas é reduzir o número de desapropriações.

Por sua parte, o prefeito Emanuel Pinheiro se propôs a conversar com a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, para que ambos possam ir até o Ministério Público Estadual (MPE) e estudar maneiras em que os dois Municípios possam colaborar para o desenrolar de todo o processo. Para Emanuel Pinheiro, a paralisação das obras tem prejudicado o andamento de diversas ações que Prefeitura de Cuiabá tem pretendido realizar na cidade.

“São quase dois anos e meio de paralisação e muitas ações nossa são impedidas em virtude disso. Não posso mexer no canteiro central da Prainha e da Avenida Fernando Corrêa da Costa, por exemplo. E quando revitalizei a passarela no Coxipó não pude fazer o mesmo na outra, pois serão removidas. Com isso a população continua prejudicada e a cidade continua no transtorno”, afirmou Emanuel.

Conforme explicou o secretário de Cidade, Wilson Santos, o Governo do Estado está entrando na última etapa de negociação para que as obras do VLT sejam reiniciadas, e já existe um acordo com o consórcio responsável pela execução dos trabalhos. Segundo ele, o Estado está disposto a atender várias sugestões apontadas pelo Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal, a fim de destravar o andamento dos serviços.

“Há várias sugestões de ordem técnica que nós achamos pertinentes e vamos atendê-las de maneira rápida. A Justiça Federal sinaliza em favor do acordo, e nós estamos muito otimistas que chegaremos a um consenso final. Por conta disso, aprovamos a atitude do prefeito, pois ele é o líder da cidade e convive diariamente com esse problema. O interesse dos dois gestores neste caso reforça a tese de que precisamos encerrar esse episódio, destravar e superar os conflitos”, disse Wilson Santos.

Adequações
Segundo o secretário, todos os pontos questionados pelo MPE e MPF estão sendo atendidos. Wilson disse que há várias sugestões de ordem técnica pertinentes e serão atendidas.

“Nós vamos reduzir drasticamente o número de desapropriações e de demolições, em torno de 30% a 50%. Os Ministérios Públicos exigem que esse plano esteja pronto antes da assinatura do acordo. Então, também estamos acatando essa orientação”, afirmou Wilson Santos.

Quanto à diferença de valores apontados pelos MP's e o governo, Wilson disse acreditar que uma reunião dos técnicos responsáveis pelos cálculos será fundamental. "Queremos ter essa oportunidade de colocar os nossos técnicos frente a frente, durante alguns dias, com o perito Paulo Bressália, que orientou o MPF, com os peritos do MPE, para que eles possam sanar dúvidas. Tenho certeza que essa sentada vai diminuir as incongruências. Ficariam ainda alguns pontos divergentes, que o juiz da causa poderá se manifestar. Essa é a nossa opinião”.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO