Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Cidades
Terça-Feira, 23 de Abril de 2019, 18h:59

CUIABÁ

Solução para Santa Casa de Cuiabá pode vir do governo Mauro Mendes

SES vai elaborar plano de viabilidade para a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá

Jô Navarro

Reprodução

Santa Casa de Misericórdia em Cuiabá

O governador Mauro Mendes determinou à Secretaria de Estado de Saúde que elabore Plano de Viabilidade para reabrir a Santa Casa. Enquanto todos aguardam o posicionamento do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, depois que a Câmara Municipal aprovou a intervenção do município no hospital, Mendes sai na frente.

Ontem (22) o clima ficou pesado durante reunião com o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que recusou-se a liberar recursos para a Santa Casa sem a apresentação de um plano de viabilidade e apuração das causas da criase financeira que levou ao atraso do pagamento de funcionários, que já dura oito meses, e a paralisação dos atendimentos.

Veja abaixo íntegra do comunicado do governo:

Considerando os graves problemas ocasionados à saúde pública com a interrupção dos relevantes serviços prestados pela Santa Casa de Cuiabá, fechada há 41 dias;

Considerando que a falta de leitos de UTI pode ocasionar risco a pacientes que necessitam de atendimento de alta complexidade;

Considerando que até o momento nenhuma solução foi apontada, seja pela administração daquele hospital filantrópico, seja pela Prefeitura de Cuiabá - que detém a responsabilidade da gestão plena dos serviços de saúde da Capital;

E, considerando reuniões, com presença de representantes da sociedade civil organizada, parlamentares e autoridades do setor de saúde, inclusive com o Ministério da Saúde, o governador Mauro Mendes determinou à Secretaria de Estado de Saúde (SES) a elaboração de uma proposta de solução (Plano de Viabilidade) para a reabertura desta importante instituição.

A proposta em questão deverá ser apresentada, pelo Governo do Estado, até o final da próxima semana.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO